“Autocrítica” da Globo é alvo de ironia e sarcasmo nas redes sociaisMarco Aurélio Weissheimer Quase 50 anos depois, as Organizações Globo, em nome da “memória”, resolveram fazer uma autocrítica sobre o apoio que deram ao golpe civil-militar de 1964 que derrubou o governo constitucional de João Goulart e implantou uma ditadura que matou, torturou, reprimiu, censurou e interrompeu a frágil experiência democrática brasileira. Os danos causados por essa intervenção truculenta e desastrosa contra a democracia ainda estão por ser contabilizados. A memória resgatada pelas Organizações Globo é extremamente seletiva. Omite, por exemplo, os benefícios que suas empresas obtiveram pelo apoio ao golpe. Omite também os crimes acobertados por seus veículos de comunicação que, durante anos, venderam dia e noite (e a palavra “venderam” aí não é uma expressão retórica, mas sim literal) um suposto Brasil gigante que estaria sendo construído pela ditadura. Omite ainda como os interesses dos Estados Unidos (que numa curiosa ironia história revelam agora seu caráter invasivo autoritário sobre a soberania nacional brasileira) foram colocados acima de uma agenda de reformas voltada ao combate da pobreza e da desigualdade social no país. Para restaurar essa memória sonegada somente algo como uma Comissão da Verdade que resolvesse investigar a sério as relações da mídia com a ditadura. Mas essa é outra história. A “autocrítica” das Organizações Globo desatou uma onda de comentários irônicos e sarcásticos na noite desta segunda-feira nas redes sociais. Teria a Rede Globo cometido outros “equívocos” (como chama) nestes 50 anos? No Twitter, no Facebook e em outros espaços, várias sugestões e lembranças foram feitas neste sentido, indicando que, se a Globo realmente pretende fazer um resgate da memória de sua presença no Brasil nas últimas décadas, terá um longo trabalho pela frente e, talvez, novos editoriais a serem escritos. Disponível em: http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=22632 Acesso em: 06/09/2013 (adaptado). Considerando o texto acima, sobre a repercussão do editorial do jornal O Globo admitindo ter cometido um erro ao apoiar o golpe militar de 1964, avalie as afirmações seguintes: I. O mea culpa das organizações Globo foi recebido com satisfação e manifestações de apoio pelos sites de relacionamento. II. O editorial do jornal O Globo foi amplamente revelador ao expor os mais diversos detalhes relativos às motivações e benefícios obtidos pela organização ao apoiar o golpe de 64. III. O amplo acesso à informação possibilitado pela internet tem dado aos consumidores de informação uma conduta mais crítica e menos passiva diante dos interesses dos grandes grupos de comunicação. IV. Omitir o que convém é uma das estratégias frequentemente utilizadas para construir discursos na mídia. Está correto apenas o que se afirma em:


I, II e III.
II e III.
I, II e IV.
II e IV.
III e IV.

1

Respostas

2013-10-06T12:55:14-03:00
III e IV é a resposta correta.