Respostas

2013-10-31T07:38:51-02:00
  A maconha é uma droga das mais populares entre os jovens, eles buscam neste entorpecente uma forma de fuga da realidade. Ela agride o pulmão de quem a segura inalada por mais de dez segundos, com alta absorção de alcatrão e diversas substâncias cancerígenas. Seu uso causa efeitos irreversíveis no cérebro, quando consumida por crianças que não tenham sua capacidade e discernimento mentais completos, ou seja, que estão concluindo suas etapas de amadurecimento do cérebro e neurônios. Sabemos que cada fase da vida é marcada por configurações cerebrais diferentes e que a maconha afeta muito esta parte do corpo de quem a consome.

  Então sua legalização seria apenas uma forma de novas drogas serem aceitas e complicaria cada dia mais a fiscalização e restrição a seu uso por jovens, crianças e adolescentes, que fariam de tudo para que um maior de idade as comprasse para uso legalizado. No Uruguai, recentemente ela foi legalizada e o país entrou no ranking dos poucos países a autorizar o seu uso. Na Califórnia, nos EUA, ela é usada para tratamento de diversas doenças e seu uso é controlado pelo Governo, através de cadastro de usuários e receitas médicas para comprar a droga. 

  Uma das formas de identificar a pessoa que faz uso desta substância entorpecente é através dos olhos que ficam vermelhos, a pessoa esquece muito de coisas do cotidiano, riem de coisas sem graça e sem sentido, além de demonstrar fome excessiva e apetite voraz por doces. 

  O ponto negativo mais usual sobre a maconha é que ela ficou atrelada ao ingresso a drogas mais pesadas, o que é muito prejudicial ao corpo. Pois os efeitos da maconha vão ficando cada vez menos fortes com seu consumo diário, o que faz os viciados aumentarem as doses da droga ou consumirem drogas mais fortes da mesma família da maconha, como no caso do Raxixe ou do Skunk que causam efeitos bem mais devastadores e dependência como a maconha.