Respostas

2013-11-10T14:29:29-02:00
Os rins são órgãos retro-peritoneais que correspondem a cerca de 0,5% do peso corporal. No entanto, têm um débito impressionante, tendo em conta o seu peso; cerca de 1/5 do débito cardíaco vai para os rins. A razão de ser deste facto é simples: é através deste sistema que se consegue depurar, isto é, limpar o sangue de substâncias que têm que ser eliminadas, sendo as eliminadas pelos rins fundamentalmente substâncias hidrossolúveis. O rim tem um córtex, e uma zona medular; a urina vai para os cálices, depois para o bacinete e, posteriormente, para a uretra. A zona por onde passam a artéria renal, a veia renal, vasos sanguíneos, linfáticos e nervos chama-se o hilo renal. Um aspecto muito interessante do rim é ser formado por unidades funcionais; cada rim não é mais que um nefrônio  – a sua unidade funcional – vezes um determinado número de unidades. (Os órgãos compostos por unidades funcionais, se forem pares, permitem que se viva sem um deles. No caso do fígado consegue-se inclusivamente viver sem uma parte dele.) No entanto, há dois tipos fundamentais de nefrónios, que são um pouco diferentes na sua função: nefrónios que penetram na medula, mas pouco profundamente, os nefrónios superficiais, e outros nefrónios juxta-medulares, que são nefrónios que entram muito profundamente na medula renal.
2013-11-10T16:27:54-02:00


Do livro: Manual Massagem Terapêutica...


O estresse  supostamente é uma influência (hipertensão arterial) já que faz todo o corpo permanecer vigilante e seus receptores se tornam hipersensíveis . Além disso, o estresse dá origem a impulsos motores ao longo dos nervos simpáticos, que causam contrações das arteríolas e, portanto, implicam elevação maior e mais prolongada da pressão arterial do que ocorreria normalmente(ver  hipertensão secundária) e à isquemia. Os rins são particularmente suscetíveis a essas alterações e respondem com a liberação de renina (uma precursora da angiotensinna), que ajuda a manter a pressão arterial.