Respostas

2013-11-21T14:31:05-02:00
Por volta do século V a.C na Grécia Antiga, devido ao "estilo" cultural competitivo, com lutas politicas e conflitos de opiniões, influenciando diretamente no desenvolvimento educacional dos cidadãos, os sofistas (mestres de sabedoria), que se dedicam aos ensinamentos educacionais e conferências em várias cidades-estado não possuíam uma fixação de localização, aproveitavam as ocasiões em que cidadãos se reuniam em grande número e mostravam seus dotes retóricos, teóricos e saberes ensinando-os, possuíam um ensino itinerante e remunerado (sem exigência e foco nesse aspecto).
Seu surgimento deu um marco ao período socrático, atendendo uma necessidade de uma nova educação. Os primeiros principais sofistas da Grécia Antiga foram, Protágoras, Górgias, Isócatres, Hípias, Pródico, Crítias, Antifonte, Trasímaco, mais além com os filósofos Sócrates, Platão e Aristóteles.
33 4 33
2013-11-21T15:46:27-02:00
Os sofistas (literalmente, "sábios") eram todos estrangeiros. Excluídos assim da condição de cidadãos, não se interessavam diretamente pelos destinos da cidade. Assim, não se preocupavam com o que uma argumentação poderia ter de justo ou injusto, moral ou imoral - isso é assunto dos cidadãos. Bastava-lhes que seus discípulos aprendessem a falar - não importava o quê, mas bem, de modo convincente - e que os remunerassem pelo ensino. Dizia-se até que um aluno, para se considerar apto, devia convencer o mestre a não receber o pagamento; se não conseguisse convencê-lo, a lição fora mal ministrada e não merecia remuneração. Se o conseguisse, não haveria por que pagar.Os mais conhecidos são Hípias ( nascido na Élida no séc. V a.C.), Górgias ( c. 487-380 a.C.) e Protágoras ( c. 485-410 a.C).
10 3 10