As máquinas estão assumindo funções cada vez mais corriqueiras no cotidiano das pessoas. Máquinas que lavam ou secam são bastante comuns hoje. Mas, e se ao abastecermos nosso carro, houvesse uma máquina ao invés de uma pessoa? Leia a reportagem a seguir que trata do assunto:

O futuro dos postos de gasolina: robôs enchem o tanque do seu carro

No Brasil, todo posto de gasolina exige a presença do frentista. Bombas de autosserviço, que você mesmo pode usar para encher o tanque, são proibidas por lei desde 2000. Mas e se o frentista for… um robô? As empresas Husky e Fuelmatics estão desenvolvendo bombas robóticas que abastecem seu veículo de forma automática quando você estaciona no posto. Que mundo maravilhoso. No momento, o sistema requer um veículo com um tanque de gasolina sem tampa interna. (Você precisaria sair do carro e abrir a tampa externa com a chave, se for necessário.) Então, a bomba é inserida e o tanque é preenchido automaticamente, enquanto um sistema de fecho a vácuo evita vazamento de combustível. Além de dispensar o frentista, o sistema robótico pode reduzir o tempo de abastecimento em até 30%, o que deve ajudar a reduzir filas no posto. A menos, é claro, que o Brasil proíba algo assim também.

Tendo em vista um contexto tecnológico de oferta de serviços e mão de obra à população, analise as implicações das mudanças citadas no texto O futuro dos postos de gasolina: robôs enchem o tanque do seu carro e assinale a alternativa correta:

2

Respostas

2013-11-23T13:45:54-02:00
RESPOSTA CORRETA - O aumento das máquinas, ao contrário do que o senso comum indica, não causa apenas reduções do número de empregos. Resumindo, diríamos que a mecanização destrói empregos onde eu vejo e cria onde eu não vejo.
2 5 2
2013-11-23T18:23:24-02:00
Resposta correta: O aumento das máquinas, ao contrário do que o senso comum indica, não causa apenas reduções do número de empregos. Resumindo, diríamos que a mecanização destrói empregos onde eu vejo e cria onde eu não vejo.
1 4 1