Respostas

2013-11-28T19:42:31-02:00
Os sistemas de tratamentos de efluentes objetivam primordialmente atender à
legislação ambiental e em alguns casos ao reuso de águas.
Para a definição do processo de tratamento dos efluentes industriais são testadas
e utilizadas diversas operações unitárias. Os processos podem ser classificados
em físicos, químicos e biológicos em função da natureza dos poluentes a serem
removidos e ou das operações unitárias utilizadas para o tratamento.
4.1 Processos físicos
São os processos que basicamente removem os sólidos em suspensão
sedimentáveis e flutuantes através de processos físicos, tais como:
Gradeamento;
Peneiramento;
Separação de óleos e gorduras;
Sedimentação;
Flotação;
São processos físicos também aqueles capazes de remover a matéria orgânica e
inorgânica em suspensão coloidal e reduzir ou eliminar a presença de
microrganismos tais como:
Processos de filtração em areia;
Processos de filtração em membranas (micro filtração e ultrafiltração);
Os processos físicos também são utilizados unicamente com a finalidade de
desinfecção, tais como a radiação ultravioleta.
4.1.1 Gradeamento
Com o objetivo da remoção de sólidos grosseiros capazes de causar
entupimentos e aspecto desagradável nas unidades do sistema de tratamento são
utilizadas grades mecânicas ou de limpeza manual. O espaçamento entre as
barras varia normalmente entre 0,5 e 2 cm.
4.1.2 Peneiramento
Com o objetivo da remoção de sólidos normalmente com diâmetros superiores a 1
mm, capazes de causar entupimentos ou com considerável carga orgânica são
utilizadas peneiras.
As peneiras mais utilizadas têm malhas com barras triangulares com espaçamento
variando entre 0,5 a 2mm, podendo a limpeza ser mecanizada (jatos de água ou
escovas) ou ser estática. No caso de serem utilizadas peneiras em efluentes gordurosos ou com a presença de óleos minerais deve-se utilizar as peneiras com
limpeza mecanizada por escovas.
A utilização de peneiras é imprescindível em tratamentos de efluentes de
indústrias de refrigerantes, têxtil, pescado, abatedouros e frigoríficos, curtumes,
cervejarias, sucos de frutas e outras indústrias de alimentos.
As peneiras devem ser aplicadas também em outros efluentes que apresentem
materiais grosseiros, tais como: fiapos; plásticos; resíduos de alimentos, etc.
4.1.3. Separação água/ óleo
O processo de separação é um processo físico que ocorre por diferença de
densidade, sendo normalmente as frações oleosas mais leves recolhidas na
superfície. No caso de óleos ou borras oleosas mais densas que a água, esses
são sedimentados e removidos por limpeza de fundo do tanque.
O processo é muito utilizado na indústria do petróleo, postos de serviço, oficinas
mecânicas e outras atividades que utilizam óleo.
Este processo não é capaz de remover óleo emulsionado, sendo utilizado na
etapa preliminar dos sistemas de tratamento.
4.1.4. Sedimentação
O processo de sedimentação é uma das etapas de clarificação, devendo ser
aplicado conforme as características de cada efluente e do processo de
tratamento.
No caso dos processos que gerem lodos orgânicos deve-se evitar a permanência
exagerada desses no fundo dos decantadores para reduzir a sua anaerobiose e a
conseqüente formação de gases que causam a flutuação de aglomerados de
lodos.
Isto pode ocorrer por simples anaerobiose com a formação de metano e gás
carbônico e pela desnitrificação com a redução dos íons nitratos a gás nitrogênio.
Pode ocorrer também a formação de gás sulfídrico pela redução do íon sulfato.
A sedimentação é um processo físico, logo se deve evitar nos decantadores as
condições para ocorrência da atividade microbiana.
Nos casos de lodos originados nos processos químicos ou com efluentes
originados em processos industriais inorgânicos pode-se admitir um tempo de
retenção maior dos lodos no fundo dos decantadores.
Os decantadores apresentam diversas formas construtivas e de remoção de lodo,
com ou sem mecanização. Os decantadores podem ser circulares ou
retangulares, com limpeza de fundo por pressão hidrostática ou com remoção de
lodo mecanizada por raspagem ou sucção. No caso da presença de escumas
(materiais flutuantes), é necessário um removedor de escuma.
Como qualquer outra unidade de tratamento os tanques de decantação são
projetados para um equipamento específico ou sistema de limpeza, não sendo
viáveis alterações posteriores ao projeto.