Questão 1

A
África era, certamente, de grande importância para os africanos e algumas
vezes, para certas autoridades européias coloniais, alguns missionários e
determinados interesses financeiros. Mas, para os europeus residentes na Europa
a África significava mais uma porção de seu império mundial. Para as
autoridades governamentais, especialmente britânicas, a grande preocupação era
de que a África não se tornasse um transtorno ou um peso excessivo para os
tesouros nacionais. A política britânica do “governo indireto” através de
autoridades nativas locais e instituições nacionais – modificada para se
adequar aos propósitos coloniais – foi o resultado do desejo de minimizar os
custos em função de uma dada quantidade de controle governamental. Na maioria
dos casos, com a exceção das “regiões montanhosas brancas” do Quênia ou das
sociedades de colonos brancos da Rodésia e da África do Sul, não houve a
intenção de transplantar a sociedade européia para os países africanos, como
aconteceu nos EUA ou na Austrália. Mas, apesar do controle governamental
indireto ter sido um mero expediente para os europeus, ele afetou profundamente
as instituições, a sociedade e o futuro dos povos colonizados. Não raro, as
autoridades nativas tradicionais que originalmente possuíam poderes limitados
por amarras tradicionais, tornavam-se pequenos autocratas quando contavam com o
apoio das forças aparentemente invencíveis das nações imperialistas.

(SOWELL, T. História
Geral da África)

De acordo com o texto acima, podemos afirmar
que:

Escolher uma resposta.




























a. O principal
interesse do colonialismo do século XIX na África era o mercado de escravos.












b. A Inglaterra adotou
o governo indireto nas suas colônias na África como forma de diminuir os
custos da exploração econômica.












c. Após a
independência, as jovens nações africanas constituíram regimes democráticos,
baseadas na experiência política adquirida durante o período de dominação
imperialista.












d. A idéia das
potências européias como a Inglaterra era transplantar a sociedade européia
para a África, exterminando as culturas locais.






Question
5


Notas: 1

Sobre a situação da América Latina em relação ao
Imperialismo dos séculos XIX e XX é possível afirmar que:

I. Em relação aos projetos de solidariedade
continental — pan-americanismo — prevaleciam duas correntes: o bolivarismo
representa a visão pan-americana concebida por Simon Bolívar (1783-1830),
venezuelano que dirigiu a luta pela independência da Venezuela, Colômbia, Peru,
Bolívia e Equador; e A Doutrina Monroe que propugnava “a América para os
americanos”, mas na verdade defendia os interesses geo-políticos
norte-americanos.

II. Entre os fatores que colaboraram na
deflagração da Revolução Mexicana estava a revolta contra as concessões feitas
ao capital estrangeiro.

III. As duas guerras mundiais e a Grande
Depressão obrigaram alguns países latino-americanos a precipitar a sua
industrialização, com o intuito de produzir mercadorias costumeiramente
importadas da Europa e dos Estados Unidos.

Escolher uma resposta.










a. Somente as
afirmativas II e III estão corretas.












b. Somente as
afirmativas I e II estão corretas.












c. Somente as
afirmativas I e III estão corretas.












d. Todas as
afirmativas estão corretas.












1

Respostas

2013-12-13T21:38:36-02:00
1 - b)
5 - c)

pra mim são essas