Respostas

2014-01-10T22:29:13-02:00

Esta é uma Resposta Verificada

×
As Respostas verificadas contém informações confiáveis, garantidas por um time de especialistas escolhido a dedo. O Brainly tem milhões de respostas de alta qualidade, todas cuidadosamente moderadas pela nossa comunidade de membros, e respostas verificadas são as melhores de todas.
Cara Letícia,

A Revolução industrial permitiu diminuir bastante a dependência que a produção tinha com relação à mão de obra. Assim, países pequenos com população não tão grande como a Inglaterra podia produzir mais e melhor que a China. Como a quantidade de produtos era bem maior do que o mercado interno podia consumir, houve grande enriquecimento do país ao exportar para grande número de países, em especial artigos têxteis. 

Aliado ao poderio econômico veio o bélico, com a Inglaterra adquirindo o domínio dos mares, com a maior e melhor marinha do mundo à época.

O principal concorrente comercial era a França, que  tentou invadir a Inglaterra, mas sofreu uma forte derrota dos navios franceses na Batalha de Trafalgar. 

Com isso, Napoleão perdeu o controle do Atlântico e desistiu de atacar a Inglaterra diretamente, seja por meio de enfrentamento entre navios, seja por tentar levar os exércitos em embarcações para tentar dominar os ingleses.

Desse modo, o Bloqueio continental ocorre quando Napoleão tenta enfraquecer a Inglaterra economicamente ao proibir que todos os países do continente europeu comercializassem com a Inglaterra, bem como de receber navios ingleses em seus portos.

 A maior reação adversa que a França enfrentou entre os países europeus foi a desobediência de Portugal em fechar os portos à Inglaterra, culminando com a fuga para o Brasil da família real, dos funcionários públicos, da corte, dos nobres, bem como de muitos outros, com o apoio da Inglaterra, seu principal parceiro econômico. Desse modo, o Império Português seguiu mantendo comércio com os britânico, garantindo um mercado importante para o comércio inglês.

Com a chegada deles ao nosso país, houve gigantescas mudanças no âmbito político, cultural, e econômico, como  a abertura dos portos, fundação do Jardim Botânico, aumento da impressa e da educação, bem como a formação e fortalecimento de uma elite que estava, fortemente, baseada na produção com base na utilização de escravos. Inclusive, a atividade econômica mais fortalecida com essa mudança foi a dos traficantes de africanos. 

Vale ressaltar que, nesse período, o Brasil deixou de ser colônia e foi elevado à categoria de reino. Com as mudanças introduzidas, com o país sendo a capital do Império português, a independência do Brasil passou a ser uma estratégia para a manutenção do poder e das vantagens do grupo dominante que permitiam que as riquezas permanecessem nas mãos de poucos, bem como seguisse com a concentração de poder e desenvolvimento em São Paulo e Rio de Janeiro, contribuindo para os problemas econômicos e desigualdades regionais, como a pobreza que assola até hoje a região norte e nordeste.

No caso das colônias espanholas, a submissão e os problemas da Espanha com a França enfraqueceram o controle espanhol de suas colônias na América, possibilitando um contexto que favoreceu a independência de toda a região, de modo semelhante ao que o enfraquecimento causado às potências europeias pela segunda guerra mundial contribuiu para a independência dos países africanos.


1 5 1