Respostas

2014-01-31T13:06:45-02:00

Esta é uma Resposta Verificada

×
As Respostas verificadas contém informações confiáveis, garantidas por um time de especialistas escolhido a dedo. O Brainly tem milhões de respostas de alta qualidade, todas cuidadosamente moderadas pela nossa comunidade de membros, e respostas verificadas são as melhores de todas.
Prezada,

O cultivo da cana-de-açúcar foi um dos principais fatores que contribuíram para a a decisão de invadir as terras que, séculos depois, constituiriam o território brasileiro e iniciar a colonização após cerca de trinta anos depois da descoberta, ou seja, por volta de 1530. É preciso considerar que vir às terras aqui na América seria quase como irmos hoje para Marte, era preciso que uma ação tão cara, cheia de riscos, e perigosa trouxesse muito lucro para compensar o esforço.

Nesse período logo após a "descoberta", os portugueses focaram seus esforços marítimos na busca de novos caminhos para obter as obter as especiarias orientais (cravo, pimenta, pau-brasil, dentre outras) e conseguir vendê-las com uma margem de lucro de até 6.000%, como o obtido pelo navegante Vasco da Gama. Nesse sentido, a colonização ou invasão por Portugal das terras que hoje formam o Brasil requeriam um alto investimento e não trariam um retorno rápido nem seguro, tal como os proporcionados pelas especiarias.  

Assim, apenas quando o comércio com as Índias e outros países orientais deixou de ser tão rentável e os portugueses já haviam desenvolvido a tecnologia para o cultivo da cana-de-açúcar nas ilhas de Madeira e Açores, bem como outras nações europeias (especialmente a França) ameaçavam tomar partes do território que hoje seria o Brasil, Portugal promoveu o sistema de capitanias hereditárias como uma tentativa de colonizar o gigantesco território que "possuía" na América, ao mesmo tempo que o governo transferia para particulares os gastos com a colonização.

Os portugueses não conseguiram obrigar os índios ao trabalho pesado na lavoura por muito tempo, pois a agricultura era um trabalho feminino na sociedade deles, preferindo a morte, criando-se o mito de que os indígenas seriam "preguiçosos". A partir de então houve uma maior escravidão de negros da África, pois a escravidão já era um prática adotada pelos próprios africanos e pelos árabes, bem como eles já estavam acostumados ao trabalho agrícola. Desse modo, a mão de obra africana passou a ser utilizada nas lavouras de cana, de modo que os maiores estados produtores de cana-de-açúcar ainda hoje apresentam boa parte da população composta por afrodescendentes.

Vale ressaltar que a maior parte da sociedade da época, mesmo nas cidades, era composta por índios, escravos e uma pequena quantidade de brancos, em geral, homens portugueses. Nesse sentido, com a quase absoluta ausência de mulheres europeias, a miscigenação foi um fator importante para a formação da sociedade da época, influenciando ainda hoje a composição étnica do povo brasileiro.

Haja vista o extraordinário preço era pago pelo açúcar na Europa (era vendido como "remédio" em muitos países), bem como a forma de invasão e colonização, voltada, eminentemente, ao mercado externo, a economia estava voltada à produção de açúcar como a base principal, bem como o cultivo da cana-de-açúcar na maior quantidade de terras possível devido ao gigantesco lucro obtido. Esse foi o sistema de plantation,  que, em muitas regiões, resultaram em grandes problemas de abastecimento, pois os esforços estavam concentrados na produção do açúcar, resultando na falta de muitos itens alimentares para a população das pessoas que viviam nas terras que viriam a ser o Brasil.
25 4 25
agradeço a sua ajuda...
Por nada. ^^ Basta clicar no botão "obrigado".