Respostas

2014-03-01T10:24:27-03:00
"Raposo Tavares"
Corria o ano de 1598. Enquanto em São Paulo se organizavam as primeiras bandeiras, nascia em Portugal Antonio Raposo Tavares, filho de Fernão Vieira Tavares e Francisca Pinheiro da Costa Bravo. Apenas aos vinte anos Raposo chega ao Brasil, acompanhado o pai, que vem representar Dom Álvaro Pires de Castro, donatário das capitanias de Itamaracá, Santo Amaro e São Vicente, embora a posse desta última lhe fosse contestada judicialmente.
Com, o titulo de "capitão loco-tenente", o pai de Raposo Tavares assume a direção da capitania de São Vicente, da qual fazia parte a ainda insignificante Vila de São Paulo. Sua primeira missão, determinar os limites entre as capitanias. E junto de Fernão Vieira, esteve sempre seu filho Raposo Tavares, aprendendo a conhecer a nova terra. Aos 24 anos. Raposo Tavares casa-se com Beatriz Furtado de Mendonça, filha do bandeirante Manuel Pires. O casamento trouxe-lhe dois filhos e fez de Raposo, definitivamente, um homem de Piratininga. Mais tarde. Ele perderia a mulher e, depois de dez anos de viuvez, voltaria a casar-se, agora com Lucrécia Leme Borges de Cerqueira, também viúva e mãe de oito filhos. De novo, Raposo Tavares liga-se à grande "família" dos bandeirantes: Lucrécia era filha de Fernão Dias Pais, o velho, e tia de Fernão Dias, que a história chamaria para sempre de "O Caçador de Esmeraldas" . Do seu segundo casamento, Raposo Tavares teve uma única filha.
Em poucos anos de Brasil, Raposo já era um bandeirante, tornando sua pequena fazenda, situada para os lados de Quintaúna (na região em que hoje fica Osasco, município vizinho de São Paulo), importante ponto de partida para expedições ao sertão. Mais um pouco e Raposo é homem rico, poderoso e influente, com interesses e negócios que chegam até o Rio de Janeiro, onde possui dois trapiches.
Fernão Dias
Célebre bandeirante, nasceu no ano de 1608 e faleceu no ano de 1681. Conhecido como Governador das Esmeraldas. Era casado com Maria Garcia Betina que descendia de Tibiriçá pelo lado materno e de um irmão de Pedro Alvares Cabral pelo lado paterno. Possuia muitas propriedades em São Paulo, era senhor de muitos índios escravos. Em 1672 com finalidade de encontrar esmeraldas, conseguiu do Governador Geral do Brasil, Furtado de Mendonça, autorização para chefiar uma expedição e atingir seu objetivo. Tomaram parte na sua bandeira entre outros, seu filho Garcia Rodrigues, seu genro Borba Gato, o seu filho natural José Dias Pais (mameluco). Foi até Guaratinguetá, limites das terras povoadas. No ano de 1674, deixou São Paulo e seguiram rumo ao sertão. Alcançaram Paraopeba, hoje São Caetano, no município de Queluz, onde fundou o segundo arraial. Fernão Dias foi abandonado por vários companheiros que regressaram à São Paulo. Em Sabarabuçu assim chamado pelos indígenas, fundou o terceiro arraial que ficou chamado Sumidouro. Ali permaneceu quatro anos fazendo excursões por toda a região. Seu filho natural comandou uma revolta. Fernão Dias então justiçou o próprio filho, para servir de exemplo. A expedição encontrou ouro e pedras preciosas, nas próximidades do Rio das Velhas. A bandeira prosseguiu para o norte onde Fernão Dias fundou mais um arraial, o de Itacambira. A bandeira explorou durante sete anos o inabitável sertão, enfrentando toda sorte de agruras. Por fim não resistiu a doença contraída na mata. Dizem alguns que no fim as esmeraldas eram falsas. A assiduidade e ousadia desse bandeirante muito contribuíram para o descobrimento do território brasileiro. Teve também a aptidão e mérito de iniciar o povoamento de Minas Gerais. Seu nome completo é Fernão Dias Paes.
11 3 11