Respostas

2014-03-06T13:04:19-03:00
É o termo que determina, especifica ou explica um substantivo. O adjunto adnominal possui *função adjetiva*na oração, a qual pode ser desempenhada por adjetivos, locuções adjetivas, artigos, pronomes adjetivos enumerais adjetivos. Veja o exemplo a seguir:O poeta inovadorenvioudois longos trabalhosao seu amigo de infância.
SujeitoNúcleo do Predicado VerbalObjeto DiretoObjeto Indireto

Na oração acima, os substantivos *poeta**, **trabalhos* e *amigo* são núcleos, respectivamente, do sujeito determinado simples, do objeto direto e do objeto indireto. Ao redor de cada um desses substantivos agrupam-se os adjuntos adnominais:
o artigo" o" e o adjetivo inovador referem-se a poeta;
o numeral dois* *e o adjetivo longos referem-se ao substantivo trabalhos;
o artigo" o" (em *ao*), o pronome adjetivo seu* *e a locução adjetiva de infância são adjuntos adnominais deamigo.
Observe como os adjuntos adnominais se prendem diretamente ao substantivo a que se referem, sem qualquer participação do verbo. Isso é facilmente notável quando substituímos um substantivo por um pronome: todos os adjuntos adnominais que estão ao redor do substantivo têm de acompanhá-lo nessa substituição.
Por Exemplo:O notável poeta português deixou uma obra originalíssima.

Ao substituirmos *poeta* pelo pronome *ele*, obteremos:Ele deixou uma obra originalíssima.

As palavras *"o", notável *e* português *tiveram de acompanhar o substantivo *poeta**, *por se tratar de adjuntos adnominais. O mesmo aconteceria se substituíssemos o substantivo *obra* pelo pronome *a*. Veja:O notável poeta português deixou-a.

Saiba que:
A percepção de que o adjunto adnominal é sempre parte de um outro termo sintático que tem como núcleo um substantivo é importante para diferenciá-lo do predicativo do objeto. O predicativo do objeto é um termo que se liga ao objeto por intermédio de um verbo. Portanto, se substituirmos o núcleo do objeto por um pronome, o predicativo permanecerá na oração, pois é um termo que se refere ao objeto, mas não faz parte dele. Observe:Sua atitude deixou os amigos perplexos.

Nessa oração, perplexos* *é predicativo do objeto direto (seus amigos). Se substituíssemos esse objeto direto por um pronome pessoal, obteríamos:Sua atitude deixou-os perplexos.

Note que perplexos se refere ao objeto, mas não faz parte dele.

 
Distinção entre Adjunto Adnominal e Complemento Nominal
É comum confundir o adjunto adnominal na forma de locução adjetiva com complemento nominal. Para evitar que isso ocorra, considere o seguinte:
a) Somente os substantivos podem ser acompanhados de adjuntos adnominais; já os complementos nominais podem ligar-se a substantivos, adjetivos e advérbios. Assim, fica claro que o termo ligado por preposição a um adjetivo ou a um advérbio só pode ser complemento nominal. Quando não houver preposição ligando os termos, será um adjunto adnominal.
b)  O complemento nominal equivale a um complemento verbal, ou seja, só se relaciona a substantivos cujos significados transitam. Portanto, seu valor é passivo, é sobre ele que recai a ação. O adjunto adnominal tem sempre valor ativo. Observe os exemplos:Exemplo 1 : Camila tem muito amor à mãe.

A expressão "à mãe" classifica-se como complemento nominal, pois mãe é paciente de amar, recebe a ação de amar.
Exemplo 2 : Vera é um amor de mãe.
A expressão "de mãe" classifica-se como adjunto adnominal, pois mãe é agente de amar, pratica a ação de amar.