Respostas

2014-03-06T17:45:34-03:00
Para inicio de conversa, o que é estereótipo? Segundo o dicionário online do site dicionarioweb.com.br, estereótipo é um comportamento desprovido de originalidade e de adequação à situação presente, e caracterizado pela repetição automática de um modelo anterior, anônimo ou impessoal. Para o dicionário virtual Michaelis, temos estereótipo como imagem mental padronizada, tida coletivamente por um grupo, refletindo uma opinião demasiadamente simplificada, atitude afetiva ou juízo incriterioso a respeito de uma situação, acontecimento, pessoa, raça, classe ou grupo social. Dessa maneira podemos estabelecer estereótipo como ideia, conceito ou modelo que se estabelece como padrão, ou conjunto de regras de conduta adotado por um determinado grupo. Os estereótipos sempre estiveram presentes na vida do homem e foram transmitidos e reproduzidos por diversos povos, estando estes sempre vinculados ao que o se considera relevante no momento. Ex.: antes das navegações, os povos valorizavam força ou reprodução.  Essas ideias ou conceitos que são formados sobre os mais variados assuntos e até mesmo sobre as pessoas que nem conhecemos, é em grande parte influenciado pela formação educacional que cada indivíduo recebe ao longo de sua vida e como essa formação se relaciona com o mundo ao seu redor. Além disso, grande parte dos modelos estéticos que conhecemos e tomamos como ideais, são colocados para a população através das mídias – rádio, televisão, revistas, internet, etc. – que vincula ideais de beleza estética, de saúde, magreza, como um sinal de “atitude” e assim associam a imagem do corpo ideal como a forma perfeita para se atingir o sucesso em todos os setores da vida. O estereótipo de beleza corporal é vendido pela mídia, através das propagandas que agem na subjetividade de cada indivíduo e esta nos faz acreditar que enquadrar-se em determinado modelo de beleza é a receita para a felicidade. Esses modelos são colocados paras as pessoas e variam de acordo com a cultura de cada país. No Brasil, os padrões estéticos são bem definidos e tem basicamente essas características: • Mulher: magra, silicone nos seios, quadril simetricamente perfeito e um rosto que traduza beleza clássica, pernas e bumbuns torneados; • Homem: musculoso, ombros largos, etc.  Ainda assim, a preocupação estética tem aspectos positivos: influência a prática de exercícios, a uma boa alimentação, traz informações a respeito de riscos para saúde e melhora a autoestima. Mas a valorização excessiva do corpo em vez do ser humano, fazendo com que se busque a beleza a qualquer custo, tem sido responsável pela alta incidência de casos de distúrbios alimentares (bulimia, anorexia, etc) e de imagem (narcisismo, etc.).  A psicóloga Karina Vieira adverte que o culto ao corpo e a busca exagerada por uma beleza idealizada podem trazer consequências dolorosas, por vezes, irreversíveis. “- A inversão de valores, o ter versus o ser, já é um traço característico da sociedade. A plástica visual diz respeito a cada um”, afirma.  A imagem que cada pessoa forma para si e para enxergar o outro deve ser moldada por características morais e valores éticos e não somente pela beleza física, pois essa é passageira e alimenta a indústria do consumismo compulsivo. Os cuidados com a saúde e o querer ser bonito são importantes, mas em excesso podem despertar distúrbios e doenças que trazem consequências graves para toda a vida.