Respostas

2014-03-12T17:43:39-03:00
O continente africano foi “repartido” entre os paises europeus que implantaram um sistema imperialista, desrespeitando a cultura e diversidade étnica na região.
2014-03-12T17:46:01-03:00
Os povos oprimidos de África lutam contra a dominação e as manobras de agressão do imperialismo e lutam também contra os governos burgueses e reacionários dos seus próprios países que são coniventes com as potências e os planos imperialistas e que, em alguns casos (como acontece com o Egito, a África do Sul ou a Nigéria) procuram desempenhar um papel de potências regionais de acordo com uma lógica semelhante ao daquelas potências imperialistas. Nem a União Africana, nem a Comunidade Economica dos Estados da África Ocidental condenaram até agora a invasão militar francesa no Mali e, quer uma quer outra, dispõem-se a cumprir um papel de instrumentos dos grandes interesses imperialistas que se disputam, agora no Mali, ontem na Líbia e no Sudão, e amanhã noutras regiões e países de África.
Os trabalhadores e os povos oprimidos de África sempre travaram, e travam também hoje, importantes combates pela independência nacional, pelo progresso e pelo socialismo. O dever internacionalista dos trabalhadores e dos povos de todo o mundo é apoiar essa luta e opor-se às agressões imperialistas perpetradas pelas burguesias dos seus próprios países contra os povos e nações oprimidas, onde quer que tais crimes sejam perpetrados.