Respostas

2012-11-28T14:14:48-02:00
Podemos determinar a energia superficial devida a coesão mediante o dispositivo da figura.

Uma lâmina de sabão fica aderida a um arame dobrado em duplo ângulo reto e a um arame deslizante AB. Para evitar que a lâmina se contraia por efeito das forças de coesão, é necessário aplicar uma força ao arame deslizante.

A força F é independente do comprimento x da lâmina. Se deslocamos o arame deslizante um comprimento Dx, as forças exteriores realizam um trabalho FDx, que será convertido para incrementar a energia interna do sistema. Como a superfície da lâmina varia em DS=2dDx (o fator 2 é devido a que a lâmina tem duas faces), o que supõe que parte das moléculas que se encontravam no interior do líquido foram transladada para a superfície recém criada, com o conseqüente aumento de energia.

Se chamamos g a energia por unidade de área, é verificado que

a energia superficial por unidade de área ou tensão superficial é medido em J/m2 ou em N/m.

2012-11-28T17:48:06-02:00

o mesmo que ela :

Podemos determinar a energia superficial devida a coesão mediante o dispositivo da figura.

Uma lâmina de sabão fica aderida a um arame dobrado em duplo ângulo reto e a um arame deslizante AB. Para evitar que a lâmina se contraia por efeito das forças de coesão, é necessário aplicar uma força ao arame deslizante.

A força F é independente do comprimento x da lâmina. Se deslocamos o arame deslizante um comprimento Dx, as forças exteriores realizam um trabalho FDx, que será convertido para incrementar a energia interna do sistema. Como a superfície da lâmina varia em DS=2dDx (o fator 2 é devido a que a lâmina tem duas faces), o que supõe que parte das moléculas que se encontravam no interior do líquido foram transladada para a superfície recém criada, com o conseqüente aumento de energia.

Se chamamos g a energia por unidade de área, é verificado que

 

a energia superficial por unidade de área ou tensão superficial é medido em J/m2 ou em N/m.