Respostas

2014-03-18T20:14:41-03:00
Temos que ter bom senso: a Igreja sempre teve um poder enorme sob a sociedade. Alguns estudiosos consideram até a religião como um sistema, e, como um sistema trabalha a fim de modificar a sociedade de um certo modo, ela pode assim ser considerada. Novamente repito: a Igreja tem até hoje um enorme poder.

E, se ela ainda é assim hoje, é de se deduzir que também era assim na Idade Média (século XI ao XV). Pode parecer que a religião não tem nada a ver com a literatura medieval, mas eu explico: como a Igreja colocava dogmas realmente extremos, a sociedade vivia em função da Igreja. Geralmente por medo de terem que ir para o Inferno. Ou seja, toda a sociedade medieval produzia tudo (inclusive arte) em função da Igreja. No Trovadorismo, por exemplo, nas obras que hoje chamamos de "Cantigas de Amor", o homem idealizava a mulher e, de tanta paixão por ela, a considerava uma Santa, a imaginava no altar, imaginava sua auréola o cegando de amor.

Entende? Era assim a literatura na Idade Média, e assim foi até um pouco depois do Classicismo. Não posso afirmar, mas foi provavelmente Gil Vicente que começou a modernizar (romper com o passado) a situação com sua famosa obra "Auto da Barca do Inferno", onde ele mostra um padre que tinha um caso com uma moça.

Imagine só como isso era polêmico, ainda mais em uma época que eram queimados vivos em praça pública aqueles que eram contra a Igreja.

Espero ter respondido!
1 5 1
2014-03-18T20:17:46-03:00
A produção  literária da idade media era controlada pela igreja .só  que era aceito pela moral católica era publicado ,portando a literatura da época era escassa .O número de pessoas que não sabiam ler tambem era muito grande 
1 5 1