Respostas

A melhor resposta!
2014-03-19T10:24:38-03:00
Antes de analisarmos o atual conflito na Ucrânia, precisamos analisar sua história para uma melhor compreensão. 
 A Ucrânia, pais localizado no leste europeu, que faz fronteira com a Rússia oriental, é o maior país totalmente no continente europeu. A Ucrânia é uma das dez regiões mais atraentes para a compra de terras agrícolas no mundo. Além disso, tem um setor demanufatura bem desenvolvido, especialmente na área de aeronáutica e de equipamentos industriais.Composta por 24 províncias. O território ucraniano começou a ser habitado há cerca de 44 mil anos. Na Idade Média, a nação se tornou um polo da cultura dos eslavos do leste, conhecido como o poderoso Estado Principado de Kiev. Após a sua fragmentação no século XIII, a Ucrânia foi invadida, governada e dividida por uma variedade de povos. Uma república cossaca surgiu e prosperoudurante os séculos XVII e XVIII, mas a nação permaneceu dividida até sua consolidação em uma república soviética noséculo XX. Tornou-se um Estado-nação independente apenas em 1991.O colapso da União Soviética em 1991 permitiu a convocação de um referendo que resultou na proclamação da independência da Ucrânia. Após isso, o país experimentou uma profunda desaceleração econômica, maior do que a de algumas das outras ex-repúblicas soviéticas. Durante a recessão, a Ucrânia perdeu 60% do seu PIB entre 1991 e 1999, além de ter sofrido com taxas de inflação de cinco dígitos. Insatisfeitos com as condições econômicas, bem como as taxas de crime e corrupção, os ucranianos protestaram e organizaram greves. A economia ucraniana estabilizou-se até o final da década de 1990. A nova moeda, o hryvnia, foi introduzida em 1996. Desde 2000, o país teve um crescimento econômico real constante, com média de expensão do PIB de cerca de 7% ao ano. A nova constituição ucraniana, que foi adotada durante o governo do presidente Leonid Kuchma em 1996, acabou por tornar a Ucrânia uma república semi-presidencial e estabeleceu um sistema político estável. Kuchma foi, no entanto,criticado por adversários por corrupção, fraude eleitoral, desestimulação da liberdade de expressão e muita concentração de poder em seu cargo. Ele também transferiu, por várias vezes, propriedades públicas para as mãos de oligarcas fiéis a ele.Em 2004, Viktor Yanukovych, então primeiro-ministro, foi declarado vencedor das eleições presidenciais, que tinham sido largamente manipuladas, como o Supremo Tribunal da Ucrânia constatou mais tarde. Os resultados causaram um clamor público em apoio ao candidato da oposição, Viktor Yushchenko, que desafiou o resultado oficial do pleito. Isto resultou na pacífica Revolução Laranja, que trouxe Yulia Tymoshenko ao poder, enquanto lançou Viktor Yanukovych à oposição. Yanukovych retornou a uma posição de poder em 2006, quando se tornou primeiro-ministro da Aliança de Unidade Nacional, até que eleições antecipadas em setembro de 2007 tornaram Tymoshenko primeiro-ministro novamente. Disputas com a Rússia sobre dívidas de gás natural interromperam brevemente todos os fornecimentos de gás à Ucrânia em 2006 e novamente em 2009, levando à escassez do produto em vários outros países europeus. Viktor Yanukovych foi novamente eleito presidente em 2010. 
Os protestos do Euromaidan começaram em novembro de 2013, quando os cidadãos ucranianos exigiram uma maior integração do país com a União Europeia. As manifestações foram provocadas pela recusa do governo ucraniano em assinar um acordo de associação com a União Europeia, que Yanukovych descreveu como sendo desvantajoso para a Ucrânia. Com otempo, o movimento Euromaidan promoveu uma onda de grandes manifestações e agitação civil por todo o país. O contexto que evoluiu para incluir clamores pela renúncia do presidente Yanukovich e de seu governo.
A violência intensificou-se depois de 16 de janeiro de 2014, quado o governo aceitou as leis Bondarenko-Oliynyk, também conhecidas como leis anti-protestos. Os manifestantes antigoverno então ocuparam edifícios do centro de Kiev, incluindo o prédio do Ministério da Justiça, e tumultos deixaram 98 mortos e milhares de feridos entre os dias 18 e 20 fevereiro. Em 22 de fevereiro de 2014, o Parlamento da Ucrânia destituiu Yanukovych por considerar o presidente incapaz de cumprir seus deveres e definiu uma eleição para 25 de maio para selecionar o seu substituto.
2 5 2