Respostas

2014-03-19T09:43:16-03:00
Dentro das práticas do feudalismo existem várias relações nas formas de trabalho, relações tidas com compromissos e obrigações, existindo aqui a classe dominada e a dominante, esta se hierarquiza por meio de vassalagem e de subenfeudação. A vassalagem tinha sua importância na garantia mínima de coesão da classe dominadora que asseguravam a reprodução das relações sociais de produção implantadas. Assim, o vassalo ganha a terra à lealdade, subsídio nas batalhas, pagamento de resgate.
Percebe-se então que, a vassalagem vem a ser um pacto existente entre nobre(s) e rei(s) – um pacto de honra e de fidelidade. Os nobres guerreiros eram vassalos do rei, sendo este, o suserano deles. Pois essa hierarquia social era extremamente fortificada. Ou seja, o pacto era consolidado através do juramento, onde o nobre que requisitava o auxílio passaria a partir de então a ser um suserano, e o que oferecia seus préstimos denominava-se por vassalo. A divisão ocorria do seguinte modo: no topo, encontravam-se os nobres, em seguida os pequenos nobres, e mais abaixo, nobres menores ainda; lá na última camada estavam os camponeses que não possuíam terras. Uma vez que, é necessário lembrarmos que os camponeses trabalhavam na terra e os nobres eram responsáveis pela força militar.
Durante a cerimônia que era realizada para firmar o compromisso, o vassalo se ajoelhava para assim declarar sua fidelidade diante de todos em caso de guerra.