Respostas

2013-05-24T17:11:00-03:00

Gregor Mendel realizou experiências muito significantes para o entendimento de algumas lacunas da Teoria da Evolução, sendo que através de experimentos com ervilhas realizadas no próprio mosteiro, foram de grande importância para que conhecêssemos o mecanismo da hereditariedade. Seu objeto de estudo, a ervilha Psim Sativum, planta de fácil cultivo e ciclo de vida curto, com flores hermafroditas e que reproduzem por autofecundação, além de possuírem características simples como amarelas ou verdes, lisas ou rugosas, baixas ou altas e outras.

Realizando a fecundação entre as ervilhas verdes com as amarelas, sendo estas a geração parental, representada pela letra “P”, Gregor observou que a geração F1, ou melhor, os descendentes, eram somente de sementes amarelas. Já autofecundação destes exemplares, chamada de F2 apresentou na proporção de 3 sementes amarelas para 1 verde, isto é, 3:1.

É a partir destes dados que Mendel considerou que as sementes verdes como recessivas e as amarelas como dominantes. Realizando um tipo de análise para outras características da planta, percebeu que em todos os casos resultavam na mesma proporção, então deduziu que:

-As características hereditárias são apresentadas pro fatores herdados dos pais(amarela) e das mães (verde) na mesma proporção;
-Os indivíduos de linhagem pura conta com todos os gametas iguais, onde os híbridos desenvolverão dois diferentes, e também na mesma proporção;
-Tais fatores se separam da formação e gametas;

Então, conclui-se que a Lei de Mendel considera que “Cada caráter é determinado por um par de fatores genéticos denominados a eles, onde estes, na formação dos gametas, são separados e, desta forma, pai  e mãe transmitem apenas um para seu descendente.”

19 4 19