Respostas

2013-05-27T22:23:15-03:00

A crise que assolou a Europa Ocidental, nos séculos XIV e XV vem acompanhada do espírito da modernidade que começou a rondar a cabeça do homem europeu gerando fortes modificações políticas, econômicas , sociais e religiosas no sistema vigente . O regime feudal passou a sofrer fortes pressões internas e externas, que o modificaram, e muitas de suas estruturas entraram em colapso.

Inúmeros fatores são apontados para explicar essa crise feudal, considerada maior do que todas as anteriores que o Feudalismo havia enfrentado, o que acabou por levar o sistema a um lento declínio.Alteraram-se as concepções de tempo e de espaço.

Um novo engenho simboliza muito bem esta passagem: o relógio. Dividir o espaço que separa um dia do outro em 24 partes iguais é um exercício matemático que exige uma nova forma de percepção da natureza. No transcorrer do século XV observamos que, cada vez mais, dois tempos convivem paralelamente: o tempo da igreja, regido pelo sino, pela oração, dom inseparável do homem, e o tempo laico, organizado matematicamente pelo relógio, pelo mercadores, possíveis de expropriação.

O tempo passava, a sociedade dividia-se cada vez mais e as contradições se expandiam tornando o sistema feudal incompatível com a realidade social.

No plano social rebeliões camponesas surgem em função da superexploração do trabalho , praticada pelos senhores feudais, principalmente após a ocorrência da Peste Negra, que chegou a matar quase um terço da população europeia, desorganizando a produção e provocando fome. Isso acaba por gerar grandes revoltas nas quais os camponeses queimaram castelos e assassinaram senhores. A repressão a esse movimentos foi enorme, uma vez que a nobreza e o clero passam a temer por sua sobrevivência.

A população gemia sob o peso das obrigações crescentes e, aqui e ali, começaram a acontecer revoltas isoladas. Enquanto as revoltas camponesas sucediam-se, nas cidades cresciam as diferenças entre os ricos mercadores e mestres de corporações, por um lado, e os companheiros mais pobres. Mais do que isto, acentuava-se a oposição entre os empreendedores proprietários e os trabalhadores não proprietários, cujo número crescia proporcionalmente à miséria que se abatia sobre os trabalhadores do campo

A Peste Negra encontrou um campo propício para sua difusão na pobre, faminta e enferma sociedade medieval.