Na Revista Veja, de 15 de janeiro de 2014, em uma entrevista, o rabino e filósofo inglês Jonathan Sacks discute o papel da formação religiosa herdada do judaísmo, o cristianismo, na formação da civilização ocidental. Sacks afirma: . . ."A Europa hoje é muito secular. A cultura europeia está perdendo sua posição de Jerusalém e se aproximando mais da herança grega. Práticas como aborto e eutanásia eram comuns na Grécia antiga e agora estão de volta na Europa. A ideia de que a vida é sagrada é, afinal, muito religiosa. Já nos Estados Unidos há uma divisão: as elites litorâneas tendem a ser mais gregas, enquanto o interior do país seria mais judaico. . . ."Nessa afirmação, é possível perceber que o rabino e filósofo inglês coloca um paralelo entre a religiosidade herdada do judaísmo e que orientou a formação cultural do ocidente, e a racionalidade grega, o antropocentrismo, que está presente em nossa civilização como base lógica de nosso desenvolvimento científico. A partir desse raciocínio, é CORRETO afirmar: . . . .

ALTERNATIVAS: . . .
1 - O Brasil está propenso ao desenvolvimento de uma mentalidade grega. Afinal, é possível perceber a influência das instituições de ensino nas decisões políticas do país, assim como no comportamento social. . . . 2 - O Brasil está propenso a uma orientação meramente religiosa no poder, pois, assim como parte considerável dos países latino-americanos, tem adotado um estado teocrático. . 3 - É possível perceber a forte influência da religiosidade nas instituições políticas e na vida da sociedade latino-americana. . . . 4- Há uma relação direta entre fanatismo e racionalidade. Na citação acima, assim como na América-Latina, é possível associar as regiões de maior desenvolvimento ao fanatismo religioso, e as mais pobres à racionalidade herdada da Grécia antiga.

1

Respostas

2014-04-02T22:41:58-03:00
3 - É possível perceber a forte influência da religiosidade nas instituições políticas e na vida da sociedade latino-americana.  

2 5 2
É possível perceber a forte influência da religiosidade nas instituições políticas e na vida da sociedade latino-americana.