Respostas

2014-04-07T03:01:52-03:00
Este estudo traz um olhar com base nas mentalidades sobre a infância em um período medieval logo no final do século XIII quando o que se percebe é uma falta de sentimento para com a infância percebendo que a criança está inserida no contexto da vida adulta, o que é contrário no período moderno no início do século XVII, este cenário se revela na França, buscando um elemento que fundamenta este estudo, fora encontrado a família que é o principal responsável por esta falta de sentimento e logo depois e presença deste. Esta relação se dá a princípio pela forma que se desenvolve os laços familiares, no período medieval, esta se dá a partir das relações com a terra, e no período moderno com a mudança da mentalidade e a forma da família se relacionar mantendo laços mais estreito surge uma certa afetividade que trará um sentimento de compaixão pelo ser infantil. Este estudo fora possível, pois os elementos textuais que deram base para esta pesquisa se encontram nos livros de teóricos como, Philippe Ariès (História Social da Criança e da Família), Jurandir F. Costa (Ordem, Médica e Familiar) entre outros teóricos, dos quais ajudaram identificar que, a infância partindo desta ótica é um processo de construção social, que parte de uma família que também foi mudada, juntamente com toda sociedade que vai do fim da idade média ao início da idade moderna, nesta mudança além da família à sociedade e inúmeros elementos que a compõe são mudados por conta de uma adequação deste termo, tais como; educação, comportamento afetivo, escola, arte, trabalho, elementos da família como pai, mãe, e a própria igreja em sua aplicação da educação religiosa tornando assim possível a mudança que daria origem a infância moderna.