Respostas

2014-04-07T13:58:39-03:00
Socrates foi defensor da Maiêutica, onde deveria mostrar que era ignorante para atingir o conhecimento.

Platão dizia que o ser já nascia com os conhecimentos, e ia "relembrando" os acontecimentos.

Para aristóteles, deveria ser decifrado o enigma do universo.
1 2 1
2014-04-07T13:58:41-03:00
O conceito de Ética em Sócrates, Platão e Aristóteles 

"Se imaginais que, matando homens, evitareis que alguém vos repreenda a má vida, estais enganados; essa não é uma forma de libertação, nem é inteiramente eficaz, nem honrosa; esta outra, sim, é mais honrosa e mais fácil: em vez de tampar a boca dos outros, preparar-se para ser o melhor possível." (Palavras atribuídas a Sócrates por Platão, ao final do seu julgamento) 



O pressuposto básico da Ética de Sócrates – que basta saber o que é bondade para que se seja bom - pode parecer ingênuo no mundo de hoje, no qual já está profundamente gravado na nossa mente que só algum grau de coerção é capaz de evitar que o homem seja mau. Na sua época era uma noção perfeitamente coerente com o pensamento – ainda que não com a prática – da sociedade grega. 


A ética de Platão é consequência da sua concepção dos dois mundos: o sensível ou material que é das sombras e o supra-sensível ou ideal que é o verdadeiro. Assim, as virtudes tradicionais dos gregos (saude física, beleza, riqueza, prazeres) são tidos por ilusórios. Por isso, o sábio deverá deixar de lado os valores corporais e buscar os valores da alma, para libertá-la dos laços que a prendem, e assim subindo nesse processo de purificação poder chegar à contemplação das Idéias. 


Para Aristóteles, o objetivo da ética era a felicidade. A felicidade, para ele, era a vida boa; e esta corresponderia – como veremos adiante – à vida digna. Nessa direção, haveria uma subordinação da ética à política: “os tratados éticos e os tratados políticos pertencem a um mesmo estudo, classificado como política”