Furtei uma flor daquele jardim. O porteiro do edifício cochilava, e eu furtei a flor.

Trouxe-a para casa e coloquei-a no copo com água. Logo senti que ela não estava feliz. O copo destina-se a beber, e flor não é para ser bebida. Passei-a para o vaso, e notei que ela me agradecia, revelando melhor sua delicada composição. Quantas novidades há numa flor, se a contemplarmos bem.

Sendo autor do furto, eu assumira a obrigação de conservá-la. Renovei a água do vaso, mas a flor empalidecia. Temi por sua vida. Não adiantava restituí-la ao jardim, nem apelar para o médico de flores. Eu a furtara, eu a via morrer.

Já murcha, e com a cor particular da morte, peguei-a docemente e fui depositá-la no jardim onde desabrochara. O porteiro estava atento e repreendeu-me:

- Que idéia a sua, vir jogar lixo de sua casa neste jardim!

Sobre os tipos de coesão que estudamos nesta aula e as que foram utilizadas no texto por Drummond, assinale a alternativa ERRADA
Escolha uma:
a.
Na frase “Trouxe-a para casa”, o pronome “a” se refere à palavra “flor”, que já foi utilizada antes no texto, portanto, é uma anáfora.
b.
Na frase “Mas a flor empalidecia”, a repetição da palavra “flor” é uma má utilização do processo de coesão chamado de reiteração.
c.
Em “uma flor não é para ser bebida”, a conjunção “para” indica finalidade. Esse é um recurso de coesão sequencial.
d.
Na frase “Logo senti que ela não estava feliz.” O pronome “ela” faz uma substituição, tipo de coesão referencial.
e. A palavra “flor” é utilizada várias vezes, caracterizando a repetição, que é um tipo de coesão referencial.

2

Respostas

2014-04-09T19:17:17-03:00
A- Certa
b-Errada
c-certa
d-Certa
e-Errada
EU ACHO QUE ESTA CERTO AS RESPOSTAS..

2014-04-10T00:50:55-03:00
Acredito que a única errada é a letra E.
Pois coesão referencial é onde se encontra palavras que têm a função de fazer referência, utiliza de palavras similares para que não ocorra repetições.