Quero saber tudo sobre o socialismo no brasil.Me ajudem valendo 64 pontos!

2
no seculo XIX,forma de implantação,como foi,movimentos e etç.
kkkkk...socialismo no brasil?kkkkkkkkkkkkkkkklkkkkkkkkkk essa é boa,kkkkkkkkk
Oh meu deus,foi no seculo XIX q foi tentado a ser implantado...
O socialismo é uma doutrina aplicada por alguns governos que já deu certo em vários países da Europa, sem obrigatoriamente ser uma ditadura. Não vou me estender mais, pois o assunto é muito complexo, mas a social democracia é um tipo de socialismo, totalmente sem ditadura.
Por ocasião dos 50 anos do Movimento da Legalidade, podemos traçar um estudo sobre as tentativas de implantação do Socialismo no Brasil. Que começou até antes de 61, com a formação das Ligas Camponesas de Francisco Julião, lá em Pernambuco, inspirado em Mao Tse Tung, que supostamente teria vencido a forças legalistas de Chang Kai Chek a partir da luta no campo. Balela, quem conhece a História chinesa sabem bem disso. Mao foi um desses podres da História cujas situações favoráveis convergiram a s

Respostas

2014-05-01T22:25:21-03:00
SURGIMENTO DO SOCIALISMO NO BRASIL
Antes de mais nada é necessário fazermos algumas considerações sobre o socialismo do ponto de vista histórico, a fim de que tenhamos um ponto de partida para tratarmos do Socialismo no Brasil. Para tal é de grande importância que nos definamos acerca das origens do socialismo nos quadros da História Geral da Humanidade. Neste sentido podemos dizer que existem duas maneiras de analisarmos historicamente o surgimento do socialismo: a) o socialismo remonta à Antiguidade Clássica, e já estão patenteadas nas obras dos primeiros cristãos; b) o socialismo surge no período de transição do feudalismo para o capitalismo, mais exatamente no século XVI, nas obras dos primeiros utópicos (Tommaso Campanella e Thomas Morus), c) o socialismo é produto do capitalismo e se expressam sobretudo nas idéias dos socialistas utópicos franceses do século XIX, Saint-Simon e Charles Fourier.
Nos três casos mencionados as idéias antecedem aos movimentos, mas também nos três casos, essas idéias são produzidas, são condicionadas pelas situações de graves contradições sociais que contrapõem a riqueza à pobreza, os possuidores aos não-possuidores, os exploradores aos explorados. Nos três casos se criticam as injustiças, as desigualdades entre os homens, se defendem a apropriação coletiva dos bens e a instituição de sociedades igualitárias, fraternas e solidárias. Mas as diferenças surgem quando os primeiros defendem a formação de tal sociedade restrita a um grupo ou a uma seita, os segundos criam sociedades oníricas descritas nas suas produções literárias como contraponto de um “paraíso perdido” em algum lugar do passado, e cuja existência possível seria em lugar algum, os terceiros defendiam a organização de uma sociedade como produto de um ato político consciente – mesmo que fosse de um monarca - mas ao mesmo tempo decorrente do desenvolvimento da própria sociedade humana.
O socialismo historicamente surgiu para nós, como teoria e como prática, circunstanciado pelas contradições criadas pelo capitalismo, a partir da separação definitiva e radical dos produtores dos seus meios de produção, opondo a “classe mais numerosa e pobre da sociedade” (Saint-Simon) aos proprietários dos meios de produção, aos donos do capital.
O socialismo no Brasil surge no campo das idéias, sem qualquer relação com a realidade sócio-econômica que atravessamos. Elas não surgem aqui como produto das contradições inerentes ao sistema capitalista como no caso europeu. Na época em que o socialismo é mencionado e até defendido aqui no Brasil (meados do século XIX) por um Abreu e Lima e Antonio Pedro de Figueiredo, considerados precursores do socialismo em nosso país, vivia-se numa sociedade caracterizada pelas relações de produção escravista, em que as relações do trabalho assalariado eram inexpressivas para definir nosso modo de produção como capitalista.
Por outro lado, temos duas observações a fazer: a primeira é que nossos pensadores, ao tratarem do socialismo, colocam num mesmo plano, as idéias de Fourier, Marx, Platão, Enfantin, Leroux, Cousin, Proudhon. Morus e Owen, numa clara demonstração da ausência de uma melhor identificação das diferenças das tendências socialistas. Segundo, nas obras literárias e jornalísticas dos nossos “socialistas”, não há qualquer defesa da abolição da escravidão no Brasil, o que leva a crer que admitissem a escravidão como forma natural de utilização do trabalho pelos proprietários dos meios de produção. Aliás, Abreu e Lima chega mesmo a admitir que a escravidão era “desígnio de Deus”.
Só nos finais do século XIX, inicio do século XX, é que as idéias socialistas se apresentam melhor definidas nas obras de Higino Cunha, Clóvis Bevilácqua, Tobias Barreto, entre outros, na medida em que se começa a se compreender as diferenças entre as várias tendências do socialismo. É também a partir daí que começa a surgir uma imprensa operária e socialista, com uma maior clareza em termos das reivindicações operárias e das propostas socialistas, sob a influência da tendência social-democrata e mais fortemente do anarco-sindicalismo. Podemos mesmo afirmar, que enquanto a primeira tendência ficava circunscrita às atividades jornalísticas e suas ações se voltavam às discussões políticas acerca da democracia, de combate ao domínio oligárquico do poder, a segunda tendência se aproximava das massas trabalhadoras, desenvolvendo atividades políticas de contestação ao próprio sistema político e de luta em defesa da melhoria das condições de vida e de trabalho das massas trabalhadoras. Foi sob a influência do anarco-sindicaismo que aconteceram as primeiras greves operárias mais significativas dos primeiros anos do século XX, como as primeiras Conferências e Congressos Operários que não só mobilizaram várias categorias de trabalhadores, como também fez desencadear uma onda de repressão contra a classe trabalhadora e contra os formadores de opinião que atuavam na imprensa e nas associações operárias,

2 4 2
Por ocasião dos 50 anos do Movimento da Legalidade, podemos traçar um estudo sobre as tentativas de implantação do Socialismo no Brasil. Que começou até antes de 61, com a formação das Ligas Camponesas de Francisco Julião, lá em Pernambuco, inspirado em Mao Tse Tung, que supostamente teria vencido a forças legalistas de Chang Kai Chek a partir da luta no campo. Balela, quem conhece a História chinesa sabem bem disso. Mao foi um desses podres da História cujas situações favoráveis convergiram a s
2014-05-02T08:32:20-03:00
O Socialismo é um sistema político-econômico ou uma linha de pensamento criado no século XIX para confrontar o liberalismo e o capitalismo. A idéia foi desenvolvida a partir da realidade na qual o trabalhador era subordinado naquele momento, como baixos salários, enorme jornada de trabalho entre outras. 

Nesse sentido, o socialismo propõe a extinção da propriedade privada dos meios de produção e a tomada do poder por parte do proletariado e controle do Estado e divisão igualitária da renda. 

Os precursores dessa corrente de pensamento foram Saint-Simon (1760-1825), Charles Fourier (1772-1837), Louis Blanc (1811-1882) e Robert Owen (1771-1858), conhecidos como criadores do 
2 3 2