Respostas

2014-05-04T15:00:37-03:00

Esta é uma Resposta Verificada

×
As Respostas verificadas contém informações confiáveis, garantidas por um time de especialistas escolhido a dedo. O Brainly tem milhões de respostas de alta qualidade, todas cuidadosamente moderadas pela nossa comunidade de membros, e respostas verificadas são as melhores de todas.
Eu li esse livro no início do semestre, logo depois de um outro livro que eu não gostei muito, que também falava do Santo Graal... Santo Graal? Calma, não é spoiler, ta escrito na capa! Haha!
O começo do livro eu achei interessante... Minha curiosidade foi extremamente aguçada quando percebi que toda a narrativa seria contada de dois pontos de vista diferentes: duas mulheres, que vivem em séculos diferentes, e que estão ligadas de alguma forma em uma mesma história! As perguntas se formam aos montes! Quem são elas? Qual a ligação? Porque essas histórias sao contadas juntas? Como uma história de 1209 pode influenciar a vida de uma pessoa 800 anos depois? Achei a ideia curiosa e muito interessante! A escritora conseguiu colocar as duas histórias de forma paralelas, mas sem deixar a impressão de que elas eram independentes... Há uma relação, você só não consegue enxergá-la!
Porém, com o decorrer da história, algumas coisas começaram a me incomodar... Alaïs, de 1209, é uma moça prendada, recém-casada, e preferida de seu pai. Essa preferência causa tanto desconforto à sua irmã, que elas chegam a se evitar... Alaïs é o símbolo do bem, do certo, do justo, e do livre... Ela tem todas as qualidades, todas... TODAS! Haha! Enquanto sua irmã, a 'rejeitada', é a manipuladora, a cruel, a desalmada... Não sei, talvez a escritora tenha tido tanta vontade de demonstrar que Alaïs era a pessoa correta para guardar o segredo, que esqueceu que ela poderia ser humana, e acabou tornando-a uma santa!
Tudo bem, apesar de não gostar desse detalhe, alguns personagens secundários são tão interessantes, e tão enigmáticos, que eu consegui parar de implicar com a personagem prncipal! Haha!
E temos Alice. Ela sim é apresentada como humana... Enquanto para Alais tudo aconteceu muito rapido, e as escolhas dela tiveram que ser muito dificeis, Alice parece entrar no meio de uma história a qual não pertence... Até certo ponto! Ela está numa escavação arqueológica quando descobre uma tumba. E por causa dessa descoberta ela começa a se ver no meio dessa história que ela não conhece, mas que pode causar sérias consequencias para ela! Por conta disso, começa uma pesquisa em que se envolve completamente! Alice é muito mais interessante! Ela é curiosa, corajosa, mas nunca além do que poderiamos ser, sempre seguindo seu instinto!
O livro sempre co-relaciona a história de cada uma, mas quando eu cheguei no meio do livro, que já não é pouco, eu percebi que todas as perguntas que a escritora faz quesão que você crie desde o começo, não foram respondidas! NADA! Você passa 250 páginas lendo sobre um segredo muito enigmatico, que influencia não uma, mas várias vidas, que foi incluida num contexto histórico muito interessante, mas... Voce não sabe nada sobre ele! Isso me irritou profundamente! A sensação que eu tive é que ela se estendeu demais sem necessidade! Ninguem precisa de 250 paginas para nao explicar nada, venhamos...
Depois de amainada minha raiva, continuei a leitura, e é da metade para o fim que me fez dar a nota de seis. Sim, porque antes disso eu queria queimar o livro de raiva! Haha!
A partir de um ponto - talvez quando a escritora percebeu que teria q acabar o livro um dia - as histórias começaram a se entrelaçar de uma forma perfeita... As peças começam a se encaixar, os personagens começam a se explicar... Um personagem secundário em especial, me fez gostar demais da história, se sobrepondo à Alice e Alaïs... A escritora leva as características santificadas de Alais até o fim... Mas como tudo começa a fazer sentido, isso se torna o de menos!
Kate Mosse conseguiu finalizar o livro muito bem! Eu gostei do final, ela trabalhou bem com as duas histórias, e não deixou de explicar nada!
Mas, como já disse, se ela tivesse escrito um livro com menos páginas, e de forma mais concisa, com certeza teria feito menos cansativo, e não correria o risco de perder leitores menos pacientes do que eu! Haha!

Eu indico para pessoas de férias, e com poucos livros para ler... Ou então para pessoas pacientes e curiosas, que enfrentam algumas páginas desnecessárias para saber o que acontece no final!
14 3 14