Ser ou não, eis a questão!
Será que todos sabem mesmo o que é ser ético nos dias atuais?

Hoje vou começar falando sobre um tema que, por mais debatido que seja, nunca está desgastado: ética. A definição da ética é única, surgindo na Grécia antiga e perpetuando-se ao longo dos anos na filosofia. O significado da palavra continua sendo o mesmo, sempre, mas a prática parece ter mudado com o tempo. Hoje em dia vejo certa dificuldade quando nos perguntamos: afinal, o que é ser ético? Até que ponto pensamos estar agindo de maneira ética? E quando não estamos?
Ser ético é respeitar leis, normas e regras? No entanto, se não nos identificamos com essas, devemos segui-las?
É fazer o que julgamos ser correto, não indo contra os nossos próprios princípios? Mas o que realmente é correto? Será que os seus princípios são iguais aos de todos?
Ou seria apenas ter a consciência limpa?
Enfim, a complexidade do meu questionamento inicial não está associada simplesmente à discussão do conceito em si, mas sim ao contexto de cada situação. O agir de forma ética é, muitas vezes, balizado pela consequência dos atos. Isso quer dizer que não é uma tarefa muito difícil reconhecermos fundamentos morais básicos e invioláveis, como matar, roubar etc., pois a consequência de tais ações é instantânea e próxima. Mas, e quando não é? Será que baixar música na internet é antiético? E entrar no cinema com carteira de meia entrada falsificada? Ou então comprar um DVD pirata? Que mal esses atos provocam em alguém?
Fonte: Disponível em: <http://exame.abril.com.br/rede-de-blogs/carreira-em-geracoes/2011/08/22/etica/>. Acesso em: 18 mar. 2014.

O texto intitulado Ser ou não, eis a questão! Será que todos sabem mesmo o que é ser ético nos dias atuais? foi extraído da Revista online Exame e sua leitura permite que sejam ponderadas atitudes éticas ou não, principalmente pela consequência de tais atos e não pelo conceito imediato do termo ética. Ao final do último parágrafo são apresentados alguns questionamentos: "Será que baixar música na internet é antiético? E entrar no cinema com carteira de meia entrada falsificada? Ou comprar um DVD pirata?" para confrontar a ideia do que é lícito daquilo que tem consequência prejudicial para alguém. Tendo como base estas considerações, produza um parágrafo se posicionando acerca da relação entre ética, atitude e consequência.

1
Textos são muito subjetivos. Que tal produzir um texto e depois ajudamos com algumas ponderações?
Na verdade Weslley não criei um texto, criei um paragrafo>

Primeiramente não criar conceitos implícitos de moral. Isto acaba criando modos de controle sobre a sociedade. Criar conceitos e não preconceitos e sub entendimentos sem antes conhecer, vivenciar. O que devemos fazer é conseguir uma politica limpa, saudável e sincera em todos os aspectos para acabar com estes dois pontos que estão acabando com a sociedade por falta de assistência e de conhecimento.

Respostas

2014-05-05T18:12:45-03:00
Seu parágrafo precisa se concentrar em mostrar a relação entre ética, atitude e consequência, certo? Seu parágrafo está bom mas não é preciso responder nada, não é preciso começar com "primeiramente". Se você começar já com "Não criar conceitos implícitos" e desenvolver de acordo com sua ideia.
"Criar conceitos e não preconceitos e sub entendimento sem antes conhecer, vivenciar", essa parte está muito isolada. Tente escrever mais sobre atitude, só um pouco mais, pois isso não está tão claro. Lembrete: política limpa e muito específica não é ética, pois a especificidade atendida são mais três não correspondida.
0