Respostas

2014-05-06T17:05:56-03:00
As alterações no ambiente de negócios, ocorridas nas últimas décadas, têm afetado a forma de atuação das empresas e, por conseqüência, o exercício da profissão contábil. Dado esta nova realidade, diversas discussões acerca do novo ambiente de atuação e dos conhecimentos, habilidades e atitudes que caracterizam o contador competente e competitivo têm sido realizadas. Organismos internacionais como o IFAC, ISAR/UNCTAD, AICPA e AECC, preocupados com a capacidade das IES de formar profissionais contábeis capazes de atender às novas demandas dos empregadores, têm emitido relatórios que revelam as competências que os egressos dos cursos de ciências contábeis devem ter ao ingressar no mercado de trabalho. Visam, portanto, alinhar a estrutura curricular e as exigências do mercado. Nesse contexto e, considerando-se que, respeitadas as peculiaridades nacionais, as necessidades do mercado de trabalho devem ser consideradas no processo de elaboração dos currículos dos cursos de graduação em contabilidade ofertados pelos IES brasileiras, este estudo tem como objetivo identificar as similaridades entre as competências e habilidades definidas pela Resolução CNE/CES no. 10/2004 e as estruturas curriculares propostas pelos organismos internacionais aludidos. Para tanto, o artigo apresenta um estudo comparativo que revela que há vários pontos em comum entre as estruturas curriculares propostas pelo IFAC, ISAR/UNCTAD, AICPA e AECC e a estrutura curricular em adoção no Brasil, algumas apresentando um menor detalhamento, como no caso do AICPA.