Eu estou fazendo um trabalho de Biologia.... E preciso saber bastante coisa sobre o Tato, um dos 5 sentidos..... Ja pesquisei em vários sites, mas ainda preciso de mais conteúdo.... Alguém pode me ajudar por favor, obrigada !!!!

1
O Tatu de jardim ou o Tatu bola? não entendi sua pergunta
o Tato sentido foi mal entendi

Respostas

2014-05-10T16:57:12-03:00
Vou por para você aqui sobre o setindo Tato nos deficientes visuais em que é muito desenvolvido nessas pessoas se falta ainda é so pedir.
O tatoO sistema sensorial mais importante que a pessoa cega possui, para conhecer o mundo, é o sistema háptico ou tato ativo. Como vamos ver, ao longo deste capítulo, muitas das peculiaridades do desenvolvimento cognitivo das pessoas cegas podem ser explicadas em relação às características da captação e processamento da informação mediante o tato.É necessário diferenciar entre tato passivo e tato ativo ou sistema háptico (Gibson, 1966). Enquanto no primeiro a informação tátil é recebida de forma não intencional ou passiva (como a sensação que a roupa ou o calor produz em nossa pele), no tato ativo, a informação é buscada de forma intencional pelo indivíduo que toca. Assim, pois, no tato ativo encontram-se envolvidos não somente os receptores da pele e os tecidos subjacentes (como ocorre no tato passivo), mas também a excitação correspondente aos receptores dos músculos e dos tendões, de maneira que o sistema perceptivo háptico capta a informação articulatória motora e de equilíbrio. Assim, Gibson destaca a importância da atividade no conhecimento do mundo mediante o tato, da mesma maneira que o movimento ou atividade perceptiva é necessária na percepção visual. Quando um cego está explorando com as mãos um objeto estranho, para reconhecê-lo, ocorre algo parecido a quando um vidente olha uma forma complexa e desconhecida para posteriormente desenhá-la. As mãos, como os olhos, embora de forma mais lenta e sucessiva, movem-se de forma intencional para buscar as peculiaridades da forma e poder, assim, obter uma imagem dela.Não obstante, existem importantes diferenças entre a percepção e o processamento da informação mediante o tato e a visão. Sem dúvida, a captação da informação mediante o tato é muito mais lenta que a proporcionada pelo sistema visual, o que traz consigo uma explicação de caráter seqüencial. Isto dá lugar a uma maior carga na memória de trabalho, quando os objetos a serem explorados são grandes ou numerosos. Imaginemos, por exemplo, o tempo que um cego leva para explorar um objeto grande, como uma mesa, e a quantidade de pequenas percepções que deverá integrar até obter sua imagem, se compararmos com a rapidez da exploração visual desta mesma mesa. Além disso, enquanto o tato somente pode explorar as superfícies situadas no ambiente que os braços alcançam, não servindo para conhecer espaços distantes, a visão é o sentido útil por excelência para perceber objetos e sua posição espacial a grandes distâncias.Portanto, o tato constitui um sistema sensorial que tem determinadas características e que permite captar diferentes propriedades dos objetos, tais como temperatura, textura, forma e relações espaciais. Passemos, agora, à revisão, de forma resumida, das capacidades perceptivas do sistema háptico, a partir de uma perspectiva genética.A textura parece ter, para o tato, uma saliência perceptiva semelhante à da cor, para a visão. Assim, as diferenças de textura são captadas pelo tato muito precocemente, a partir dos três ou quatro anos. Mais tarde, as crianças são capazes de discriminar tatilmente a forma dos objetos, ainda que com um significativo atraso, quando esta tarefa é realizada visualmente (Warren, 1984).Com respeito ao desenvolvimento da percepção da forma dos objetos por meio do tato, os diferentes autores coincidem ao apontar que o movimento ou a atividade perceptiva autodirigida aumenta com a idade, o que torna possível um melhor reconhecimento dessas formas. Como já foi dito, é exatamente essa necessidade da atividade exploratória que torna o sistema perceptivo háptico semelhante ao visual, ainda que o primeiro tenha um desenvolvimento muito mais lento. Tais diferenças no desenvolvimento podem ser explicadas (Warren, 1984) pelo fato de o sistema visual, mas não o háptico, estar preparado, desde muito cedo, para fazer os ajustes musculares finos necessários para explorar rapidamente os estímulos, e porque a distribuição espacial dos receptores do olho é mais adequada que a da mão para o registro simultâneo de padrões de estímulos espaciais.Foram realizadas numerosas investigações sobre a capacidade dos cegos para captar relações espaciais mediante o tato. Sem examinar em profundidade tais trabalhos (ver, por exemplo Ochaita e Huertas, 1988), podemos dizer que existe um aumento gradual, entre os sete e os onze anos, para compreender tatilmente tarefas especiais de dificuldade mediana (topológicas e algumas métricas, na terminologia de Piaget).Quando os problemas são mais complexos, como os que envolvem os relativos à perspectiva, tornam-se tão difíceis ao tato que só podem ser acessíveis aos cegos ou aos videntes que os realizam mediante este sistema sensorial, a partir dos quatorze ou quinze anos