Respostas

2014-05-12T16:48:58-03:00
Dois anos depois de romper com Lenin, Trótski regressa à Rússia para participar na revolução de 1905, chegando a presidente do primeiro conselho revolucionário, o soviete de São Petersburgo. Fracassada a revolução, o seu envolvimento numa greve geral em outubro e apoio à rebelião armada que dela decorreu levam à condenação ao exílio perpétuo, novamente na Sibéria. Mas em janeiro de 1907 consegue novamente escapar e regressar a Londres para participar no 5º congresso do PSDTR. Em outubro desse ano muda-se para Viena, onde, em Outubro de 1908 funda um periódico social democrata bi-semanal em língua russa, o Pravda (A verdade), dirigido aos trabalhadores na Rússia aos quais chega clandestinamente, que co-edita com Adolphe Joffe, Matvey Skobelev e Viktor Kopp, o qual iria editar até 23 de abril de 1912. Distribuído clandestinamente na Rússia, este jornal foi uma das publicação revolucionárias mais populares da época. O Pravda "vienense" de Trótski propugnava pela união das facções social-democratas russas, buscando superar intrigas políticas sectárias. No entanto, exatamente por esta posição "anti-sectária", Trótski não conseguiu evitar vivas polêmicas com Len