Respostas

2013-02-28T22:12:14-03:00

Paradoxo: o efeito de contradição.

Ex: A explosiva descoberta
Ainda me atordoa.
Estou cego e vejo.
Arranco os olhos e vejo”.
(Carlos Drummond de Andrade)

 

Hipérbato: consiste na inversão brusca da posição normal dos termos de uma oração ou das orações de um período.

Ex: “Da lua os claros raios rutilavam”

Na ordem direta, o verso estaria disposto desta maneira:

“Os claros raios da lua rutilavam"

 

Paranomásia: o emprego de palavras parecidas, numa mesma sentença, gerando uma espécie de trocadilho.

 

Ex:“Beijo pouco, falo menos ainda.Mas invento palavrasQue traduzem a ternura mais fundaE mais cotidiana.Inventei, por exemplo, o verbo teadorar.Intransitivo:Teadoro, Teodora”.

Neste contexto, o poeta faz um trocadilho entre a junção do pronome oblíquo “te” + o verbo “adorar”, formando o neologismo “teadorar” e o nome da pessoa amada, “Teodora”. No último verso, “Teadoro, Teodora”, percebemos que nesse trocadilho temos o emprego da paranomásia. Os sons são parecidos, mas quanto ao sentido, esses são diferentes.

 

 

Assonância: consiste na repetição da vogal tônica ou vocábulos com consoantes iguais e vogais distintas.

 Ex: 

“Pássaro da lua

que queres cantar

nessa terra tua

sem flor e sem mar?”

(Cecília Meireles)

Nesses versos, a assonância se apresenta na repetição da vogal tônica “e” (queres, nessa, terra, sem), nas vogais “ua” (lua, tua) e na vogal “a” (pássaro, cantar, mar).

 

 

2013-02-28T22:55:36-03:00

Paradoxo:

Um paradoxo é uma declaração aparentemente verdadeira que leva a uma contradição lógica, ou a uma situação que contradiz a intuição comum. Em termos simples, um paradoxo é "o oposto do que alguém pensa ser a verdade". A identificação de um paradoxo baseado em conceitos aparentemente simples e racionais tem, por vezes, auxiliado significativamente o progresso da ciênciafilosofia e matemática.

 

EX:

 “Amor é fogo que arde sem se ver
É ferida que dói e não se sente
É um contentamento descontente
É dor que desatina sem doer”.
(Camões)

 

Hipérbato

Também conhecido como inversão, é uma figura de linguagem que consiste na troca da ordem direta dos termos da oração (sujeito, verbo, complementos, adjuntos) ou de nomes e seus determinantes. Incide quando há demasia propositada num conceito. Assim expressando de forma muito dramática tudo aquilo que se ambiciona a vocabular.


EX:

“Da lua os claros raios rutilavam”

"Aves, desisti de as ter!"

"Do que a terra mais garrida / Teus risonhos, lindos campos têm mais flores"

 

Paranomásia

 consiste no emprego de palavras parônimas (com sonoridade semelhante) numa mesma frase, fenômeno que é popularmente conhecido como trocadilho.

Os trocadilhos constituem um dos recursos retóricos mais utilizados em discursos humorísticos e publicitários. Resulta sempre da semelhança fonética ou sintática de dois enunciados cuja conjunção, comparação ou subentendido (enunciado elíptico, não referido directamente) cria um efeito inesperado, intencional ou não, aproveitando a sonoridade similar e o efeito de surpresa sobre o ouvinte ou o leitor da junção de significados díspares num mesmo contexto. Os trocadilhos mais frequentes são cacofonias em que uma determinada palavra é pronunciada de forma a parecer outra, geralmente com intenção humorística, maliciosa, obscena e/ou grosseira.

 

EX

"Com tais premissas ele sem dúvida leva-nos às primícias" (Padre António Vieira)

"Exportar é o que importa"' (Delfim Netto)

"Com os preços praticados em planos de saúde, uma simples fatura em decorrência de uma fratura pode acabar com a nossa fartura" (Max Nunes)

 

Assonância

 É uma figura de linguagem ou um recurso sonoro que consiste em repetir sons de vogais em um verso ou em uma frase, especialmente as sílabas tônicas. A assonância é largamente utilizada em poesias mas também pode ser empregada em prosas, especialmente em frases curtas.

 

EX:

“É a moda

da menina muda

da menina trombuda

que muda de modos

e dá medo”.

(Cecília Meireles)

 

 

 

 

Espero ter ajudado!