“À medida que o ser humano avança rumo a seu objetivo proclamado de conquistar a natureza, ele vem escrevendo uma deprimente lista de destruições, dirigidas não só contra a Terra em que ele habita como também contra os seres vivos que a compartilham com ele. A história dos séculos recentes tem suas páginas negras a matança do búfalo nas planícies do Oeste, o massacre das aves marinhas efetuada pelos caçadores mercenários, o quase extermínio das garças por causa de sua plumagem. Agora, a essas devastações e outras semelhantes, estamos acrescentando um novo capítulo e um novo tipo de devastação a matança direta de pássaros, mamíferos, peixes e, na verdade, praticamente todas as formas de vida selvagem por inseticidas químicos pulverizados indiscriminadamente sobre a terra. De acordo com a filosofia que agora parece guiar nossos destinos, nada nem ninguém deve se colocar no caminho do homem armado com um pulverizador”. . Extraído de: CARSON, Rachel L. Primavera Silenciosa. Tradução Claudia Sant’Ana Martins. São Paulo: Gaia, 2010. 83 p. Disponível em: <http://www.uniabc.br/site/revista/pdfs/3/11_Primavera_Silenciosa.pdf>. Acesso em: 14 maio 2013. O livro Primavera Silenciosa de Carson deu início a uma transformação na relação entre os seres humanos e o mundo natural, e incitou o despertar da consciência pública ambiental. O grande mérito da autora está em sua capacidade de sintetizar todo o conhecimento em um vislumbre único para que todos, cientistas e população em geral, pudessem entender mais facilmente a situação dramática que o uso dos pesticidas e herbicidas estava causando. Os novos problemas ambientais de saúde são múltiplos e as substancias químicas agora impregnam o mundo em que vivemos, agindo sobre nós direta e indiretamente, separada e coletivamente. Para tanto, cabe a nós, segundo a autora, preocupar-nos ainda mais com os efeitos retardados da absorção de pequenas quantidades de pesticidas que contaminam invisivelmente o nosso mundo. O debate teórico realizado por Rachel Carson no decorrer da sua obra oferece acessibilidade e fácil compreensão, possibilitando assim uma maior e mais elaborada reflexão por parte dos leitores. A análise da contaminação do meio ambiente, bem como as formas como isso vem ocorrendo nos permite pensar e ir a fundo à questão, buscando solucionar problemas que anteriormente nem estávamos a par deles e reaver técnicas que há muito já havíamos nos esquecido delas. É correto apenas o que se afirma em: I, II, III e IV. I, II e III. I, III e IV. II e IV. II, III, IV.

1

Respostas

2013-06-23T22:16:26-03:00
O livro Primavera Silenciosa de Carson deu início a uma transformação na relação entre os seres humanos e o mundo natural, e incitou o despertar da consciência pública ambiental. O grande mérito da autora está em sua capacidade de sintetizar todo o conhecimento em um vislumbre único para que todos, cientistas e população em geral, pudessem entender mais facilmente a situação dramática que o uso dos pesticidas e herbicidas estava causando. Os novos problemas ambientais de saúde são múltiplos e as substancias químicas agora impregnam o mundo em que vivemos, agindo sobre nós direta e  indiretamente, separada e coletivamente. Para tanto, cabe a nós, segundo a autora, preocupar-nos ainda mais com os efeitos retardados da absorção de pequenas quantidades de pesticidas que contaminam invisivelmente o nosso mundo. O debate teórico realizado por Rachel Carson no decorrer da sua obra oferece acessibilidade e fácil compreensão, possibilitando assim uma maior e mais elaborada reflexão por parte dos leitores. A análise da contaminação do meio ambiente, bem como as formas como isso vem ocorrendo nos permite  pensar e ir a fundo à questão, buscando solucionar problemas que anteriormente  nem estávamos a par deles e reaver técnicas que há muito já havíamos nos  esquecido delas.

 

Todas elas estão corretas