Respostas

2013-03-03T21:39:47-03:00

No contexto original da peça, "Fado tropical" é extremamente irônica, expressando - até com certo deboche - o desejo das elites brasileiras de quererem ser "civilizadas" nos moldes europeus , assim espelhando-se na cultura do colonizador, com o qual não rompem os laços de dependência.  Na recontextualização feita por quem produziu o vídeo acima, esse significado histórico é totalmente invertido. Ao colocar imagens que nos remetem a Revolução dos Cravos, golpe que derrubou o governo fascista de Oliveira Salazar em 25 de abril de 1974, o desejo de que o Brasil torne-se, um dia, um "imenso Portugal" perde sua conotação autoritária e repressiva, sua postura subserviente ao colonialismo português (referido ao momento histórico da ação dramática) ou norte-amerticano (referido ao momento histórico da encenação da peça) e passa a ganhar uma conotação utópica e revolucionária de caráter socialista: o desejo de que o Brasil se transforme em um imenso Portugal passa a ser o desejo de que aqui ocorra, um dia, uma revolução similar, de inspiração socialista. A canção que inicialmente denuncia a barbárie da colonização portuguesa passa a ser utópica e a ironia altera-se radicalmente. Em vez do repúdio ao  imperialismo português,  passamos à admiração do seu momento heróico e revolucionário... Se num primeiro momento mirar-se em Portugal significava subserviência ao imperialismo capitalista e adesão ao autoritarismo local, no segundo momento passa a significar resistência ao autoritarismo local e ao imperialismo capitalista. Que ironia... De modelo de conservadorismo, Portugal passa a modelo de espírito revolucionário


1 5 1