Pesquisa mostra que 62% apoiam cotas em faculdades

Quase dois em cada três brasileiros são a favor de cotas em universidades públicas tanto para negros quanto para pobres como para alunos da escola pública. Pesquisa nacional do Ibope feita a pedido do jornal "O Estado de S.Paulo" mostra que 62% da população apoia a implementação dos três tipos de cotas - mecanismos que facilitam o acesso desses segmentos sociais às vagas do ensino superior. Outra constatação importante da pesquisa é que há um apoio significativamente maior às cotas que levam em conta a renda (77%) e/ou a origem escolar (77%) dos pretendentes às vagas que às cotas baseadas só na cor autodeclarada do aluno (64%). A oposição às cotas para pobres, negros e alunos da rede pública tende a ser maior entre brancos, entre brasileiros das classes de consumo A e B, entre pessoas que cursaram faculdade e entre os moradores das capitais e das Regiões Norte e Centro-Oeste.

Disponível em: http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2013/02/17/pesquisa-mostra-que-62-apoiam-cotas-em-faculdades.htm Acesso em: 06/03/2013 (adaptado).

Com base na leitura e interpretação da charge e do texto acima, é correto afirmar que:

A maior resistência às cotas persiste entre o público que não concentra os requisitos contemplados pela política de cotas.

As cotas que levam em conta a renda são amplamente aceitas, mas cotas baseadas na cor autodeclarada são aceitas apenas pela minoria.

Quanto maior o grau de instrução e renda, maior o apoio à política de cotas.

Os próprios beneficiários da política de cotas não se sentem confortáveis em usufruir do benefício.

A implementação das cotas aprofunda a desigualdade social e a discriminação racial.

1

Respostas

2013-06-26T09:04:12-03:00

Com base na charge e no texto, podemos afirmar que "A maior resistência ás cotas persiste entre o público que não concentra os requisitos contemplados pela política de cotas"

Bom diaaa

Espero ter ajudado!!

1 5 1