O
livro Quarto de despejo – diário de uma favelada, contém os escritos de
Carolina de Jesus, de 1955 a 1959. Foi organizado e publicado pelo Jornalista
Audálio Dantas, em 1960.


Leia
o fragmento de texto a seguir, observando a forma como a autora
escreve. Depois, responda à questão proposta.

“20
DE MAIO O dia vinha surgindo quando eu deixei o leito. A Vera despertou e
cantou. E convidou-me para cantar. Cantamos. O João e o José Carlos tomaram
parte.
Amanheceu
garoando. O sol está elevando-se. Mas o seu calor não dissipa o frio. Eu fico
pensando: tem epoca que é Sol que predomina. Tem epoca que é a chuva. Tem epoca
que é o vento. Agora é a vez do frio. E entre eles não deve haver rivalidades.
Cada um por sua vez.
Abri
a janela e vi as mulheres que passam rapidas com seus agasalhos descorados e
gastos pelo tempo. Daqui a uns tempos estes palitol que elas ganharam de outras
e que de há muito devia estar num museu, vão ser substituidos por outros. É os
politicos que há de nos dar. Devo incluir-me, porque eu tambem sou favelada. Sou
rebotalho. Estou no quarto de despejo, e o que está no quarto de despejo ou
queima-se ou joga-se no lixo.”

Considerando
o fragmento lido, são características da escrita de Carolina
de Jesus que se encontram presentes nesse fragmento:









uso
da língua culta e coloquial e presença do discurso poético.





marcas
temporais e ausência do discurso amoroso.




ausência
de comparações e predomínio do discurso político.





uso
de gírias e do discurso religioso.





predomínio
de descrição e do discurso
jornalístico.







1

Respostas

2014-05-25T11:33:13-03:00

uso
da língua culta e coloquial e presença do discurso poético. 
Porque repare o trecho '' O sol está elevando-se. Mas o seu calor não dissipa o frio ''
19 4 19