Respostas

2013-07-01T21:41:37-03:00

Com a Lei Eusébio de Queirós que proibia a Vinda de Navios Negreiros para o Brasil as autoridades viram que era necesario trazer novos trabalhadores. 

Então surgiu a opurtunidade do Governo de deixar as grandes capitais Brasileiras como as Grandes capitais européias e o primeiro passo foi chamar trabalhadores imigrantes para trabalharem no Brasil e outra curiosidade é que eles alargaram as ruas como na Europa e até hoje um reflexo disso é a Av. Paulista que é Larga e com comércios como algumas Av. principais da Europa. 

 

Espero ter ajudado :)

5 4 5
2013-07-01T21:42:58-03:00

Olá,
lendo o texto abaixo voce mesmo pode deduzir que não aconteceu nada de extraordinário.

Estatuto da Igualdade = uma lei para ´Inglês ver´.

1/12/2005 - José Roberto F. Militão - Afropress - Brasil


Joaquim Nabuco, em ´O Abolicionismo´, a principal obra deixada pela luta abolicionista, verdadeiro manifesto político, escrito em 1.883, consigna indignado que as diversas leis adotadas até então, eram ´leis para inglês ver´, como foi a ´Lei Euzébio de Queiroz´de 1.831 que proibia o tráfico de escravos, pois não tinha eficácia alguma – com a proibição o tráfico ilegal aumentou ainda mais – (aquela história do comércio legal de armas, lembram-se?) – e se fazia vista grossa. Mesmo a traficância interna e a de idosos – também proibidas, e a de ´ingênuos´ que deviam nascer livres conforme a Lei do Ventre Livre eram letras mortas e comprovava isso com a reprodução de ´Editais´ de leilões públicos em jornais do Rio de Janeiro.

Os abolicionistas foram derrotados e com a farsa lei de 13/maio/1.888 a história não foi diferente. Em 1.967, Abdias do Nascimento, que Joel Rufino em 1.982 designou como o nosso profeta da consciência de ser negros, num de seus mais famosos discursos, faz a mesma acusação. “ A própria Lei Afonso Arinos, votada para outros fins, presta sua involuntária colaboração à manutenção do ´status quo´. POSSUINDO UMA LEI antidiscriminativa e antipreconceituosa, os dirigentes, os responsáveis pelo progresso social e político CONSIDERAM-SE QUITES com quaisquer ônus ou obrigações referentes à situação interétnica.” (Abdias Nascimento, RJ agosto 1967, ´O Negro Revoltado´, 1.982, Ed. Nova Fronteira, RJ, p.101). grifei.

1 5 1