Carros: o risco na modernidade e a emergência das redes na indústria automobilística procura analisar as implicações envolvendo a indústria automobilística, o desenvolvimento tecnológico e o resultado destas relações na sociedade. Leia o fragmento a seguir, extraído do texto citado:
De forma geral poderíamos dizer que a indústria automobilística tem sido impelida a se reorganizar no interior de uma lógica de grandes riscos. Daí a formação de redes compartilhando os riscos e provocando soluções que demandam muitos investimentos. Nesta lógica a emergência das redes, opondo-se, portanto, à ideia da indústria isolada, deve ser entendida como uma resposta aos novos tempos.
Contudo, conforme buscamos salientar neste breve trabalho, as redes não estão fechadas em torno dos produtores e fornecedores amarrados a elas. E é essa diferença que torna tudo mais complexo. A institucionalização de grandes redes torna-se muito mais precária na medida em que atores fora do controle da rede aumentam em importância e poder (p. 6-7).Fonte: MODES, Luciano. Carros: o risco na modernidade e a emergências nas redes na indústria automobilística. UNIC- Universidade de Cuiabá, 2014.
Quem são estes atores “fora do controle da rede”?
I.Apenas os consumidores.
II.Apenas os governos.
III. Apenas as empresas que desenvolvem tecnologia.
IV. Tanto os consumidores quanto os governos.
V. Tantos os consumidores, quanto governos e empresas que desenvolvem tecnologia.
Qual Está correta:

1
Resposta correta: IV

Respostas

2014-06-02T14:02:15-03:00