3,8 milhões de hectares de mata do parque foram reaproveitados pelos organizadores.José Maria Cardoso da Silva é membro do governo brasileiro.O estado do Amapá tem quase todo o seu território dentro do parque.A região do parque concentra-se na Amazônia.Desde agosto de 2002 a população do Amapá tem divulgado seu protesto contra o parque.Protegido, sim, mas... sustentável?
A criação do Parque Nacional Montanhas de Tumucumaque, em agosto de 2002, foi comemorada dentro e fora do Brasil. Afinal, trata-se do maior parque de florestas tropicais do mundo, com 3,8 milhões de hectares de mata praticamente intacta no coração da Amazônia. “Há uma quantidade expressiva de espécies de animais e vegetais que só existem lá”, diz o biólogo José Maria Cardoso da Silva, da organização não-governamental Conservation International. Localizado no norte do Amapá, o parque está cercado por reservas indígenas e outras áreas de preservação. Devido a seu status de parque nacional, ele estará aberto somente a pesquisas científicas e visitação. Nenhuma atividade econômica será permitida. Assim, o estado do Amapá fica com quase 50% de sua área protegida por lei e espera do governo alguma coisa em troca. “A criação do parque é um castigo para a população que não pode usufruir dos benefícios do próprio território”, diz o economista Marcel Bursztyn, do Centro de Desenvolvimento Sustentável de Brasília. “Uma alternativa seria viabilizar o uso racional da biodiversidade, tornando possível gerar mais valor mesmo com menos natureza disponível”.(Superinteressante, out. 2002.)
Pode-se concluir do texto que:




1

Respostas

2014-06-02T14:12:49-03:00
A região do parque concentra-se na Amazônia.