por favor muito mesmo URGENTE
URGENTE
a-) R :Os Cones são as células do olho humano que tem a capacidade de reconhecer as cores. Já os bastonetes, outro tipo de célula do olho humano, tem a cacidade de reconhecer a luminosidade. Existem aproximadamente 6 milhões em cada olho humano concentrados na região fóvea. A ausência ou deficiência nos cones dá origem ao daltonismo.
Os Bastonetes são células fotoreceptoras da retina que conseguem funcionar com níveis de luminosidade baixos. São basicamente responsáveis pela visão nocturna.
Têm este nome derivado à sua forma alongada e cilindrica. São também usados na visão periférica.
Estas células estão concentradas mais externamente na retina e existem, na retina dos humanos, cerca de 100 milhões de bastonetes.
Servem para quando uma pessoa vai a um ambiente mais escuro, os bastonetes trabalham de forma a que os objectos fiquem mais perceptíveis e quando se vai para um lugar mais claro se vejam de forma melhor. Estão localizadas na região fóvea.
São 100 vezes mais sensíveis à luz que os cones, mas detectam apenas tons de cinza.
A activação de um bastonete, ocorre por meio de um processo chamado hiperpolarização.

Respostas

2014-06-05T19:11:03-03:00
B- Basicamente é a célula nervosa ou neurônio. Os neurônios podem formar estruturas maiores como nervos, gânglios nervosos, medula raquidiana e as partes do cérebro. Os neurônios se comunicam entre sí através de conexões denominadas sinapase neuro neuronais.

C- A íris é um músculo contrátil, opaco e pigmentado em sua superfície que regula a quantidade de luz adequada que poderá penetrar no olho. Este músculo, que dá a cor aos nossos olhos, opera como um diafragma ao aumentar ou diminuir uma abertura em seu centro, a pupila.
D- A propriedade do Cristalino, ou seja, O cristalino fica mais espesso para a visão de objetos próximos e, mais delgado para a visão de objetos mais distantes, permitindo que nossos olhos ajustem o foco para diferentes distâncias visuais. A essa propriedade do cristalino dá-se o nome de acomodação visual. Com o envelhecimento, o cristalino pode perder a transparência normal, tornando-se opaco, ao que chamamos catarata.