Respostas

A melhor resposta!
2014-07-14T00:08:57-03:00
A mitologia egípcia apresenta duas versões: a primeira, de que Ísis, Osíris, Set, Hórus e Néftis eram todos filhos do deus da terra (Geb) com a deusa do céu (Nut); enquanto a segunda relata que Hórus era filho de Ísis com Osíris. Nesta última versão o deus do mal Set, irmão de Osíris, fizera uma armadilha para o mesmo em seu aniversário, ocasionando sua repartição em milhares de pedaços, esses os quais foram espalhados por todo o Egito, na intensão de conseguir o trono para si. Na época, Ísis, ainda grávida de Hórus, fugira para esconder-se do deus do mal Set, que agora governava o Egito. Com o tempo, Ísis e o seu filho Hórus foram recolhendo os pedaços espalhados pelo Egito de Osíris para assim poder juntá-los, numa última tentativa de restaurá-lo. Os pedaços restantes de Osíris deveriam ser colocados num caixão e, enquanto Hórus lutava com Set para distraí-lo, Ísis fazia isso. A batalha de Set contra Hórus ocasionou a perda de um dos olhos do segundo, originando o famoso "Olho de Hórus". A restauração de Osíris, porém, não pôde trazê-lo de volta ao mundo dos vivos e sua condição de existência era governar o mundo dos mortos, julgando as almas boas, que seguiriam no pós-vida, e as ruins, que teriam o seu coração devorado por Ammit. O processo da mumificação se dava apenas aos mais ricos (os mais pobres estavam condenados a terem suas sepulturas ali mesmo no deserto), no qual consistia na conservação do corpo após a retirada do cérebro. Os egípcios realizavam o processo da mumificação pois acreditavam que se tivessem os seus corpos conservados poderiam usá-los no pós-vida, motivo o qual os mesmos também guardavam todos os pertences do falecido numa câmara juntamente com sua sepultura. Além de todos os bens e o seu corpo, os egípcios também deixavam o Livro dos Mortos ao lado da sepultura, para que o morto pudesse guiar-se no seu pós-vida.
Isso é tudo (ou quase tudo) o que sei, espero ter ajudado :D
19 3 19