O livro de Roberto DaMatta, O que faz o brasil, Brasil?, lançou em outras palavras as seguintes perguntas:

"Afinal, o que faz de você brasileiro? O que faz desse país Brasil? De fato, trata-se de uma questão de identidade, ou melhor, de uma construção de identidade permeada pela história desde o descobrimento do Brasil até os dias de hoje, com nossas particularidades e características ímpares."Fonte: Coletânea Ética, Cultura e Arte.Considerando o texto acima, infere-se que

1-a cultura nacional, definida por suas características mais nobres e ricas, não leva em consideração os aspectos populares ou regionais. Os diversos aspectos, tanto políticos, econômicos ou culturais, não influenciam a cultura, já que ela é dada como natural.

2-a diversidade do Brasil faz com que seus elementos culturais sejam pouco divulgados. O território, a língua e o Estado nos fazem dispersar na construção da identidade. Por isso somos pouco desenvolvidos culturalmente.

3-a identidade cultural do brasileiro foi formada entre os séculos XIX e XX. Isso fez com que se desprezasse por completo a cultura indígena dos nossos livros, consagrando-se apenas as particularidades europeias.

4-o que faz o brasil, Brasil são suas leis jurídicas e econômicas, desprezando-se a cultura e os aspectos sociais. O autor do fragmento supracitado cria elementos que não descrevem a nossa realidade atual, apenas nos envolve em ideais.

5-a identidade do brasileiro é formada pelas suas festas, literatura, arte e outras manifestações culturais. Além disso, sofre influência do "descobrimento do Brasil", costumes e esportes praticados.


1

Respostas

2014-07-22T21:52:36-03:00

Esta é uma Resposta Verificada

×
As Respostas verificadas contém informações confiáveis, garantidas por um time de especialistas escolhido a dedo. O Brainly tem milhões de respostas de alta qualidade, todas cuidadosamente moderadas pela nossa comunidade de membros, e respostas verificadas são as melhores de todas.
Atendendo ao enunciado:
4-o que faz o brasil, Brasil são suas leis jurídicas e econômicas, desprezando-se a cultura e os aspectos sociais. O autor do fragmento supracitado cria elementos que não descrevem a nossa realidade atual, apenas nos envolve em ideais.
4 4 4