Respostas

2014-08-07T19:09:45-03:00
1- A crise européia afeta muitos países (principalmente, europeus).
“Os países emergentes têm visto as suas taxas de crescimento diminuir. Eu afirmei para a chanceler Merkel que o governo brasileiro terá uma posição pró-ativa no sentido de ampliar cada vez mais a taxa de crescimento no Brasil de forma sustentável”, disse a presidente.'' - Dilma Roussef.
Ainda sem uma solução consistente, a crise que atinge boa parte dos países europeus e, agora, tem a Itália como bola da vez, influencia negativamente a economia brasileira, com impactos perversos também no Estado. O economista Roberto Meurer, professor de Economia Monetária do curso de Economia da UF-SC, explica que o menor crescimento econômico da Europa significa que ela vai investir e consumir menos. Consequentemente, isso restringe as exportações de produtos brasileiros para a região e afeta o crescimento daqui. 
Outro problema é o câmbio, alerta o economista. As dificuldades da Europa aumentam a aversão dos investidores ao risco e isso implica em fuga de capitais de países como o Brasil. O aumento da cotação do dólar até pode tornar as empresas brasileiras mais competitivas e aumentar as exportações, mas a volatilidade da moeda dificulta o planejamento das empresas. 
Conforme Meurer, o aumento do dólar não exerce tanta pressão inflacionária no Brasil como em 2002, quando o câmbio influía na inflação em 10%. Hoje, a economia brasileira se adaptou ao câmbio flutuante e o impacto da moeda americana na inflação é da ordem de 4%. 
2-O PIB da Europa é de U$ 16,106,896 milhões (2010).Bom , se você tentar lembrar, toda caída do PIB vem puxando também a economia e o câmbio. Ou seja , se você quiser cambiar seu dinheiro para Euros , veja quanto dinheiro você vai ter . 
4 2 4