Respostas

2014-08-12T09:44:22-03:00
Para exemplificar a questão da aprendizagem consideremos a seguinte situação: Pedro é um garoto de quatro anos de idade. Seu tio mora em outra cidade, mas gosta de visitar o sobrinho. Em uma das vezes que o tio foi visitar Pedro, este pediu para o tio um chocolate. O tio comprou o chocolate e o deu a Pedro. Nas visitas seguintes, Pedro passou insistentemente a pedir chocolate para o tio, e este sempre agradava o sobrinho e lhe comprava o chocolate. Pedro aprendeu a pedir chocolate para o tio. O chocolate é o estímulo gratificante para Pedro. O primeiro chocolate que Pedro ganhou ao pedi-lo ao tio aumentou a probabilidade de Pedro voltar a pedir chocolate ao tio na próxima vez que ele o viesse visitar. Mas não são apenas alimentos os estímulos gratificantes/reforçadores. Ainda é possível exemplificar com outro caso: Joana não suporta choro. Toda vez que seu filho pequeno começava a chorar, ela lhe dava um pedaço de chocolate. Joana começou a perceber que seu filho passou a chorar algumas vezes sem motivo aparente, e ela começou a desconfiar. Ela passou então a não dar mais chocolate para o menino quando este chorasse. Em alguns dias, o menino parou de chorar quando não havia motivos aparentes. O comportamento inadequado “chorar para ganhar chocolate” do filho de Joana foi fortalecido, pois sempre que o garoto chorava, a mãe lhe dava um estímulo reforçador (o chocolate). Quando o choro deixa de produzir a consequência gratificante, as relações entre os componentes desse comportamento se enfraquecem e a probabilidade de ocorrência do comportamento diminui. Assim, a primeira coisa a ser feita em um processo de modificar comportamentos é identificar uma situação que exige modificação de comportamentos e que precise da intervenção de profissionais e/ou dos pais. A primeira coisa a ser feita, portanto, em um processo de modificação de comportamentos é a identificar situações que exijam a intervenção para modificar comportamentos. A intervenção dos pais irá caracterizar-se por alterar as situações que exigem a modificação de comportamentos . Há duas situações principais que exigem modificação de comportamento: uma, na qual há um comportamento indesejável que se deseja extinguir; e outra, na qual não há um comportamento indesejável, mas há a necessidade de ser ensinado um novo comportamento a alguém. Quando há um comportamento indesejável de alguém que necessita ser extinguido e substituído por outro comportamento mais adequado, é importante observá-lo (o comportamento indesejável) e analisá-lo, para que possa ser feita a identificação de comportamentos mais adequados para serem ensinados.  É importante analisar o comportamento, para caracterizar adequadamente aquilo que se deseja ensinar. As contingências de reforçamento são os processos básicos pelos quais os organismos aprendem novos comportamentos. A palavra “contingência” significa possibilidade. Caracteriza algo que é possível, em oposição a algo que é necessário. Ao falar de contingência em relação ao comportamento, o termo se refere à natureza das relações entre classe de estímulos antecedentes, classe de respostas e classe de estímulos consequentes. As contingências de reforço se caracterizam pelo aumento da probabilidade de ocorrência do comportamento de interesse devido ao fortalecimento das relações entre os componentes desse comportamento. Nas contingências de punição ocorre uma diminuição da probabilidade de emissão da classe de respostas do comportamento indesejado na presença do agente punidor. Não há, na punição, um enfraquecimento das relações entre os componentes do comportamento. Já, na extinção, ocorre a diminuição da frequência do comportamento indesejado, pois há um enfraquecimento das relações entres seus componentes.  As relações entre os componentes do comportamento que se deseja ensinar se fortalecem e há um aumento na probabilidade de ocorrência desses comportamentos.  Assim, por exemplo, comportamento de birra exibido pela criança é uma tática manipulatória para ter atenção. Geralmente, nesses casos os pais, por não aguentarem a cena aversiva do filho gritando e se debatendo (muitas vezes em público), acabam reforçando o comportamento de birra da criança. O ideal nesse caso, e na maioria dos casos de comportamentos inadequados é usar a técnica de extinção e, progressivamente, inibir as birras até que a criança aprenda uma forma mais assertiva e eficaz de se comunicar com os pais.Como no caso mencionado, a criança emite o comportamento de birra, mas os pais não apresentam reação, a criança percebe a ineficácia do comportamento para obter o que deseja e há a possibilidade de extinção do comportamento.  Por isso, a relevância dos princípios de análise e modificação de comportamento, quando refletimos acerca de métodos adequados para que os pais  e professores favoreçam que as crianças aprendam comportamentos funcionais que os aproximem a uma melhor qualidade de vida.  
2014-08-12T13:24:59-03:00
 aprendizagem é uma mudança relativamente durável ... ou não, adquirida pela experiência, pela observação e pela prática motivada. ... comportamental que conectaria os estímulos e as respostas.