Respostas

2014-08-24T22:09:09-03:00
Um Concílio consiste numa reunião geral dos representantes máximos da Igreja Católica. No caso do Concílio de Trento, presidido pelo Papa Paulo III, este iniciou-se em 1545 na cidade italiana de Trento, e teve como objetivo encontrar respostas para os problemas colocados pelos protestantes e pelos humanistas. Das conclusões saídas do Concílio de Trento destaca-se a centralização de poderes no Papa que passa a ser considerado como "Pastor Universal da Igreja" sendo-lhe atribuída toda a supremacia em matéria de dogmas e de disciplina. Por outro lado, foram estabelecidas diversas normas para evitar abusos e luxos do clero. Em suma, o Concílio de Trento conferiu à Igreja Católica um cariz mais centralizado e autoritário, constituindo uma importante ação reformadora afim de limitar os abusos e a degradação dos costumes e impedir o avanço do protestantismo. A seguir à morte do Papa Paulo II no dia 10 de Novembro de 1549, os cardeais, divididos em três facções, reínem-se. Seriam precisas 10 semana para chegar a um acordo e eleger Giovan Maria de Ciocchi del Monte, que se tronará Papa com o nome de Júlio III. O seu pontificado marcará o fim do Concílio de Tento. Júlio III determina a autoridade da Bíblia como livro dagrado, o pecado original e a sua justificação, confirma os sete sacramentos, o culto dos santos e das relíquias, bem como o dogma da transubstanciação. No plano disciplinar, cria os seminários diocesanos, destinados a formar padres.
O Concílio de Trento foi o acontecimento mais importante da história do catolicismo. Foi convocado pelo Papa Paulo III para assegurar a unidade da fé (sagrada escritura histórica) e a disciplina eclesiástica, no contexto da reacção da Igreja Católica à divisão então vivida na Europa quanto à apreciação da Reforma Protestante, razão pela qual é denominado como Concílio da Contra-Reforma. O Concílio de Trento, realizado de 1545 a 1563, foi o 19º concílio ecuménico.  É considerado um dos três concílios fundamentais na Igreja Católica.
2 4 2