Ingressar
na vida pública, ser um político, não há um critério específico.
Definir um perfil para aquele que deseja representar a sociedade em um
regime republicano seria uma tarefa que necessitária entender diversos
aspectos. A seguir, um trecho da reportagem do jornal Gazeta do Povo
fala de dois candidatos, um com quase 80 anos e outro com 21.A
idade não é impeditiva para tentar mudar o cenário político. Nesta
eleição, no Paraná, 58 anos afastam o candidato mais jovem do mais
idoso. O contador aposentado Renê Berti (PTB), de 79 anos, que concorre a
uma cadeira na Assembleia Legislativa, conta que tem netos mais velhos
que o auxiliar administrativo e candidato a deputado federal Isaak
Almeida (PSDC), que completou 21 anos em maio.Embora
a vontade dos dois curitibanos, estreantes em eleições, seja melhorar a
vida dos paranaenses, eles têm planos e objetivos distintos. Enquanto
Renê Berti se filiou apenas neste ano, Isaak está no segundo partido. O
jovem conta que começou a trajetória política aos 9 anos, influenciado
pelo avô e bisavô. Participava do grêmio estudantil nos colégios em que
estudou e militou na juventude do PSDB. "Há anos ouvi da Fernanda Richa
[primeira dama do Paraná] que eu tinha futuro na política, mas nem
imaginava que seria candidato aos 21", revela.http://www.gazetadopovo.com.br/vidapublica/eleicoes/2014/conteudo.phtml?tl=1&id=1488629&tit=No-PR,-5...Nós
comentamos em nossas aulas sobre o que leva a escolha do governante.
Quais critérios podem ser considerados para que alguém ingresse na vida
pública. Max Weber, um dos principais teóricos sobre o poder e a relação
com a política, considera que há duas maneiras do ingresso na vida
pública. São elas:



1).



Vocação e profissão, na
primeira há a identificação do indivíduo com interesses ligados à
sociedade e uma habilidade para representá-los, enquanto na segunda há a
busca de sobreviver com a remuneração que o cargo público
representativo dá.


2).



Emoção e racionalidade, um
domínio sobre os sentimentos e a capacidade de racionalizar os
interesses coletivos através de ações dentro da máquina pública.


3).



Individualismo e coletividade,
enquanto atende-se aparentemente aos interesses coletivos se consolida a
vida particular acumulando bens.


4).



História e misticismo, uma
tradição a partir da qual o ingresso na vida pública vem de famílias
ligadas diretamente ao poder e vinculadas a instituições religiosas.

1

Respostas

2014-08-26T14:42:00-03:00

Eu acho que é Vocação e profissão, a numero  I.