Respostas

2013-08-18T21:21:27-03:00


Quando falamos em monitorar e analisar, e estabelecemos vínculos entre estas atividades com a Gestão, estamos nos encaminhando para a qualidade das decisões, que vão conduzir o empreendimento na direção dos seus objetivos de lucros.
Gestão é a capacidade de decidir bem e na hora certa. E isto pressupõe ter e analisar informações válidas e úteis, que aliadas ao ‘felling’ e à habilidade empresarial são os responsáveis pelo sucesso da empresa.
Sucesso empresarial significa atingir “eficiência” – fazer bem feito -, “eficácia” – o que precisa ser feito com os recursos disponíveis – e “efetividade” – alcançando os resultados esperados -.
Uma vez que este artigo pretende sugerir uma “leitura” da DRE, vamos desenvolvê-lo, na forma de um livro em capítulos.
 
 
Todo empresário se preocupa e dá prioridade ás vendas. Quando perguntado se os negócios vão bem, a primeira coisa que lhe vem à mente é o seu faturamento. Se as vendas estão subindo, os negócios vão bem. Caso contrário, expressa preocupação. Até parece que o mercado é o grande artesão do sucesso empresarial.
Embora o faturamento seja, de fato, o início de tudo, há outros dados e informações que devem ser monitorados para saber com andam os negócios.
O que dá sustentabilidade a uma empresa não se restringe apenas às vendas.  Embora importante, o mercado é uma variável exógena, sujeita a aspectos conjunturais. Mercado bom ou ruim pode ensejar tanto oportunidades como ameaças para a formação dos lucros.
É disto que trataremos aqui.
 
O primeiro estágio da avaliação diz respeito à formação do lucro bruto, também conhecido por Margem de Contribuição. Este conceito resgata duas idéias centrais:
1) Margem é aquilo que sobra do resultado das vendas. Para vender é necessário antes ter produtos ou serviços. E para tê-los, é necessário suportar gastos com recursos envolvidos tanto na produção quanto nas vendas.  Só após a liquidação destes gastos, a empresa disporá de margem.
2) Contribuição pressupõe que mesmo depois de pagos os custos e despesas de produção e vendas ainda restam outros custos e despesas a serem cobertos. Eles estão ligados ao funcionamento da empresa. Então, em toda venda, é necessário sobrar uma margem que venha a contribuir para fazer face a estes outros gastos de funcionamento.
 
Assim sendo, para encontrar a Margem de Contribuição é preciso subtrair da receita de vendas os custos e despesas que concorrem diretamente para que as vendas aconteçam. Estes custos e despesas são reconhecidos como“variáveis”, uma vez que o seu volume depende do volume de produção ou vendas.
Vale lembrar que Custos são atributos do produto e Despesas são atributos da organização.
Enquanto os custos têm a ver com o produto que a empresa oferece, as despesas estão presentes em todas as empresas, independentemente do ramo de atividade.