Texto I
Como vou achar ordem para dizer ao senhor a continuação do martírio, em desde que as barras quebraram, no seguinte, na brumalva daquele falecido amanhecer, sem esperança em uma, sem o simples de passarinhos falantes? Fomos. Eu abaixava os olhos, para não reter os horizontes, que trancados não alteravam, circunstavam. Do sol e tudo, o senhor pode completar, imaginado; o que não pode, para o senhor, é ter sido, vivido. Só saiba: o Liso do Sussuarão concebia silêncio, e produzia uma maldade – feito pessoa! Não destruí aqueles pensamentos: ir, e ir, vir – e só; e que Medeiro Vaz estava demente, sempre existido doidante, só agora pior, se destapava – era o que eu tinha rompência de gritar.

ROSA, J. G. Grande sertão: veredas. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006.
Texto II

Qual, então, o ovo de Colombo da neurociência? Associada às novas tecnologias de cartografia do cérebro, ela recicla a relação corpo/mente, o lugar geométrico da filosofia. Outros papas são Daniel Dennett e António Damásio. Damásio realça uma intrigante analogia – o caráter narrativo da consciência: “O que acontece quando um organismo interage com um objeto é uma simples narrativa sem palavras. Tem personagens. Desenrola­se no tempo. E tem um início, um meio e um fim. Contar histórias pode ser simplesmente uma obsessão do cérebro”. OK: alguns cérebros contam histórias melhor que outros… E Dennett: “A nossa tática fundamental de autoproteção e autodefinição não é tecer teias nem construir diques, mas sim contar histórias – e, sobretudo, controlar a história que contamos aos outros e a nós mesmos – acerca de quem somos".

NOGUEIRA, P. Disponível em: <http://bravonline.abril.com.br>. Acesso em: 15 abr. 2013.

De acordo com as novas descobertas da neurociência, contar e organizar histórias são estratégias fundamentais do ser humano para construção de sua identidade, tanto diante de si como do outro (texto II). Levando isso em consideração, no texto I, o narrador conta uma história

1

Respostas

2014-09-03T10:36:54-03:00
explicitando a necessidade de organiza-la para o interlocutor ! 
1 1 1